• Este grupo é para que os amantes e maragogipanos possam discutir a Cultura, Política, o Cotidiano, a História e a vida na cidade de Maragogipe. "Dubito, ergo cogito, ergo sum"

  • O blog Ecos da HIstória é um difusor da História de Maragogipe, além de questionador de ideias do senso comum e transmissor dos conteúdos históricos! Sinta-se na história.

  • Neste Canal do Youtube você pode acompanhar os vídeos produzidos por Zevaldo Sousa, além de outros clássicos da prudução cultural ligada a historia de Maragogipe.

  • Procurando a sua turma? Seus amigos e familiares? Procurando informações sobre sua cidade? Nesta página você encontra links para algumas comunidades e cidades do Recôncavo.

  • Nesta página você encontra links para álbuns fotográficos e os links para os três blogs de festas da cidade (Carnaval, Festas Juninas e a grandiosa Festa de São Bartolomeu)

  • Nesta página especial, o leitor poderá entrar em contato com a administração do blog, com colunistas, emitir opiniões, tirar dúvidas, questionar e enviar suas cartas e fotos.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014


No dia 20 de agosto, logo após o encerramento da sexta noite do novenário em louvor à São Bartolomeu, os membros da Loja Maçônica Acácia do Paraguaçu comemoraram o Dia do Maçom, na Associação Atlética Maragogipana.


A tradicional festa reúne amigos e membros da Instituição, tanto do município de Maragogipe como de outras regiões. O evento contou com a participação musical da Tatay Guerreiro.

Veja mais fotos no facebook do Blog do Zevaldo Sousa


Mas, por quê o dia 20 é dia do maçom?

A explicação para a determinação do dia 20 de agosto baseou-se na histórica Sessão conjunta das Lojas “Comércio e Artes” e “União e Tranqüilidade”, no Rio de Janeiro, onde o Ir∴ Gonçalves Ledo pronunciara um discurso inflamado, fazendo sentir a necessidade de proclamar-se a Independência do Brasil, cuja proposição foi aprovada pelos presentes e registrada em ata no 20º dia do 6º mês maçônico do Ano da Verdadeira Luz de 5822, interpretado como se fosse o dia 20 de agosto.

Na realidade, autores referem um erro histórico, dada a utilização equivocada do calendário gregoriano, ao invés do calendário equinocial, utilizado para o registro da sessão, onde o ano se inicia no dia 21 de março, que leva a reunião para o dia 09 de setembro.

O que isso tem haver com a nossa Independência em 7 de setembro?

O 20 DE AGOSTO, DIA DO MAÇOM, foi escolhido, porque nessa data, que realmente a nação se tornou independente, por força e decisão da maçonaria.

E é uma efeméride nacional consagrada e, como tal, deve ser comemorada com toda pompa, pois a Maçonaria em muito contribuiu para a efetiva emancipação político-social do Brasil e os Maçons de um modo geral devem reverenciar seus membros responsáveis pelas idéias e as efetivas ações, mas sempre sabedores da verdade histórica.

- Esta data consta do art.179 da Constituição do Grande Oriente do Brasil e do art. 275 do Regulamento, ordenando a comemoração da data no dia 20 de agosto.

Desde 1923, encontra-se na BIBLIOTECA NACIONAL DO RIO DE JANEIRO, a Certidão das Atas do Grande Oriente do Brasil, de 1822, com o título DOCUMENTOS PARA A HISTÓRIA DA INDEPENDÊNCIA, VOLUME I, LISBOA – RIO DE JANEIRO, 1923 – A MAÇONARIA E A INDEPENDÊNCIA.

Neste documento, grafa quando se refere à “Ata da Sessão de 20 do 6º mês Ano 1822”, a data correspondente no calendário Gregoriano como “(9 de setembro)”.

Em 20 de agosto de 1822, foi convocada uma reunião extraordinária do Grande Oriente do Brasil por Joaquim Gonçalves Ledo , em face da ausência de José Bonifácio, Grão-Mestre que se encontrava viajando. Gonçalves Ledo seu substituto hierárquico na maçonaria brasileira, profere um eloqüente discurso, na ARLS Arte e Comércio em 20 de Agosto, onde era 1º Grande Vigilante. Expondo aos maçons presentes à necessidade de ser imediatamente proclamada a Independência do Brasil.

Por causa do discurso proferido, a proposta foi votada e aprovada por todos os presentes.

A cópia da ata dessa reunião foi encaminhada imediatamente a D. Pedro I que se encontrava também viajando e, recebeu tal decisão às margens do riacho do Ipiranga em 7 de setembro, ocasião que o Imperador proclamou a Independência do Brasil por encontrar respaldo e mesmo determinação da maçonaria brasileira.


Na sexta noite do novenário de São Bartolomeu, contamos com a presença do  Poder Legislativo (Câmara Municipal), Loja Maçônica Acácia do Paraguaçu, Fundação Vovó do Mangue, Delegacia Territorial de Maragogipe, 4º Pelotão da Policia Militar. 


Neste dia 20 de agosto, o padre Joelson Alves Andrade, dissertou sobre o tema "Evangelizar é tornar o Reino de Deus presente no mundo (EG, 176)" As homenageadas foram a Arquiconfraria de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Confraria de Nossa Senhora do Rosário.


Irmãos da Loja Maçônica Acácia do Paraguaçu compareceram em peso a Matriz, além de convidados de outras regiões. A equipe da Fundação Vovó do Mangue marcou presença nesta noite especial.


Confira mais fotos no facebook da Festa de São Bartolomeu de Maragogipe.

A quinta noite do novenário de São Bartolomeu de Maragogipe, que aconteceu no dia 19 de agosto, terça-feira, teve como pregador o padre Francisco de Jesus Filho que conversou com a comunidade católica presente no recinto sobre "A salvação, que Deus nos oferece, é obra da sua misericórdia (EG, 112)"


A Pastoral Terço dos Homens foi a homenageada da noite e seus integrantes marcaram presença na matriz de São Bartolomeu.


Esta noite foi celebrada pelo Poder Judiciário, Ministério Público (Fórum Professor Raul Chaves), Empresa de Correios e Telégrafos, Colégio Estadual Gerhard Meyer Suerdieck, Banco do Brasil S/A, SICOOB, Agência da Previdência Social, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal.


A FANCEGMS (Fanfarra do Colégio Estadual Gerhard Meyer Suerdieck) fez uma bela apresentação ao final do evento.

Confira fotos no facebook da Festa de São Bartolomeu de Maragogipe.

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) negou com base na Lei Complementar 135/2010, a Lei da Ficha Limpa, os pedidos de candidaturas de Silvio José Santana Santos, o Silvio Ataliba (PT), e de José Carlos de Jesus Rodrigues (PRB), conhecido como Zé Carlos da Pesca (PRB).

O julgamento foi alcançado por votação unânime dos juízes membros na sessão desta terça-feira (19/8). As decisões, de relatoria dos Juízes João de Melo Cruz Filho e Cláudio Césare Braga Pereira, foram as primeiras do TRE-BA a indeferir registros de candidaturas com base na nova norma de inelegibilidades nestas eleições.

Silvio Ataliba, que concorre ao cargo de Deputado Estadual, e Zé Carlos da Pesca, que disputa o posto de Deputado Federal, tiveram as contas de gestões anteriores reprovadas, incidindo na inelegibilidade prevista na alínea “g” do inciso I do artigo 1º da Lei Complementar 64/90, item que teve nova redação trazida pela Lei da Ficha Limpa.

O indeferimento atendeu a impugnações de candidaturas propostas pelo Ministério Público Eleitoral. Da decisão ainda cabe recurso no Tribunal Superior Eleitoral e embargos de declaração no próprio TRE.

Silvio Ataliba
Silvio Ataliba é filiado ao Partido dos Trabalhadores e concorre pela coligação “Pra Bahia Avançar Mais”, formada pelo PT, PP, PDT, PTB, PR e PSD. Foi prefeito do município baiano de Maragogipe por dois mandatos consecutivos (2004 a 2012) e teve as contas de gestão de 2011 desaprovadas pela Câmara Municipal. Ele teria incorrido em ato doloso de improbidade administrativa por irregularidades em gastos de licitações que oneraram em mais de 730 mil reais os cofres da cidade.

Os recursos teriam sido aplicados em aquisição de lanches, almoços, doces para evento, dentre outros custos decorrentes de eventos promovidos pelas secretarias do Município. No ato do registro da candidatura, o candidato deixou ainda de assinar a declaração de bens, um dos requisitos legais para o deferimento.

Zé Carlos da Pesca
Já o candidato Zé Carlos da Pesca concorre pelo partido Republicano Brasileiro na chapa “Unidos por uma Bahia Melhor”, formada pelo DEM, PMDB, PSDB, PTN, SD, PROS, PRB e PSC. O candidato teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA) por irregularidades na gestão de recursos estaduais repassados pela Bahia Pesca S/A, por meio de convênio em 2008, à Federação dos Pescadores do Estado da Bahia (FEPESBA), na época gerida por ele.

O TCE-BA considerou irregular a contratação de uma empresa arquitetônica feita pelo gestor a preços superiores aos propostos por outros concorrentes. A Corte de Contas imputou a ele débito de cerca de 68 mil reais e multa no valor de mil reais.

Balanço
Até o momento, já foram julgados pelo TRE-BA 1.041 registros de candidaturas. Faltam ainda serem apreciados 59 pedidos.
SM

Processos relacionados: Registros de Candidatura 62502.2014.6.05.0000 e 795-71.2014.6.05.0000

Fonte: TRE/BA

terça-feira, 19 de agosto de 2014


 Na quarta noite do novenário de São Bartolomeu de Maragogipe, ocorrida no dia 18 de agosto, segunda-feira, os estudantes das escolas públicas Luis Eduardo Magalhães e do Centro Estadual de Educação Profissional do Vale do Paraguaçu, além da Liga Maragogipana de Futebol abrilhantaram os festejos em louvor à São Bartolomeu de Maragogipe.


A homilia da noite foi pregada pelo padre Jerônimo Santos Silva que conversou com a comunidade presente no recinto da matriz sobre o tema "São Bartolomeu ajude – nos a dizer “não a um dinheiro que escraviza em vez de servir”.


Os homenageados da noite foram: Amigos da Canção Nova e Apostolado da Divina Misericórdia, e, em especial ao Movimento Apostólico da Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt da Aliança de Amor, em seu centenário 1914 a 2014.



Confira mais fotos no facebook Festa de São Bartolomeu
O Centro Kardecista "Nosso Lar" convida a toda comunidade maragogipana para participar da palestra que será realizada no dia 29 de agosto, sexta-feira, às 19 horas, no próprio Centro que fica localizado na Rua Coronel Antônio Felipe de Melo - Caminho do Cai-já.

O tema da palestra será "Bezerra de Menezes e Os Trabalhadores da Última Hora." e o palestrante será Marcus Machado.

É um ótimo momento para a reflexão sobre esta temática.

EVENTO:
Palestra: Bezerra de Menezes e Os trabalhadores da última hora
Palestrante: Marcus Machado
Data: 29/08/2014
Dia: Sexta-feira
Horário: 19h


Candidatos a deputados que disputarão as eleições deste ano puseram o bloco na rua no dia 17 de agosto, na tradicional festa da lavagem do Padroeiro São Bartolomeu em Maragogipe. Misturados à multidão, os candidatos acenavam e sorriam, tentando angariar simpatia popular.

Eles lideravam grupos de cabos eleitorais com adesivos e bandeiras. Cada “bloco” tinha a própria batucada. Em meio às suas “torcidas”, Silvio Ataliba (PT) e Tato Pereira (PSDB) disputam a vaga de Deputado Estadual; Caetano, Luiz Alberto e Yulo, todos do PT disputam a vaga de Deputado Federal. Todos sob o sol a pino, percorreram as ruas da cidade testando a popularidade.

Fonte e fotos: Maragogipe 24horas






Na terceira noite do novenário de São Bartolomeu de Maragogipe, ocorrida no dia 17 de agosto, domingo, o padre Matheus de Lima Leal realizou uma bonita e reflexiva homilia sobre a "Igreja: uma mãe de coração aberto". O padre explicou o conceito do termo e seus diversos sentidos.


A Irmandade de Nossa Senhora da Conceição foi a homenageada da noite que foi celebrada pelas Pastorais: Dízimo, Catequética, Litúrgica, Acolhida, Musica e Canto Sacro, Carcerária, Participantes da Missa Votiva do Divino Espírito Santo, Seguidores Mirins de São Bartolomeu, Cruzada Eucarística Infantil, Movimento de Nossa Senhora das Mercês, Grupo de Casais, Grupo de Intercessão da Renovação Carismática Católica, Congregação de São Luiz, Confraria de São José e Grupo da Melhor Idade.

Veja mais fotos no fecbook da Festa de São Bartolomeu de Maragogipe.
Impossível não notar. Quem percorre o canteiro da Unidade Paraguaçu, em Maragogipe, na Bahia, sente de imediato o olhar atraído para a viga principal do Goliath, que está posicionada em paralelo ao rio Paraguaçu. À primeira vista, a peça parece oca, mas a verdade é outra. Por dentro do equipamento que vai abrigar o “cérebro” do superguindaste, existe uma mistura de idiomas e competências que se convergem num único objetivo: erguer o mais alto guindaste do país. Um superguindaste.

Profissionais das áreas de soldagem, mecânica, elétrica e pintura, por exemplo, revezam-se nos trabalhos de montagem desta peça que, quando estiver pronta, ficará da altura de um prédio de 50 andares. Paulo José, chefe de Montagem da Auto Crane, umas das empresas contratadas pelo Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP) para montar o Goliath, explicou detalhes sobre o equipamento. “A cabine de comando vai funcionar na perna fixa do guindaste, enquanto a cabine elétrica (o cérebro) ficará dentro da viga principal”.


Reinaldo Lobo, coordenador de Pré-edificação da Enseada, destacou como positivo o encontro de diversas nacionalidades nos trabalhos de edificação do Goliath. “São profissionais qualificados de países como Coréia, Finlândia e Holanda empenhados em nos entregar o mais alto guindaste do Brasil, numa operação de içamento inédita em terras brasileiras. O trabalho de hoje será recompensado amanhã com o ganho na nossa produtividade”, comentou Lobo.

Entre o piso e o teto, a viga principal possui 15 metros de altura, e o seu peso total é estimado em cerca de 1.700 toneladas. Atualmente, na parte externa do equipamento, está sendo pintada a nova logomarca da Enseada. Ela ficará bem ao centro da peça e se tornará visível a muitos quilômetros de distância. A previsão é de que a viga principal do superguindaste, que possui de uma ponta a outra cerca de 140 metros, seja içada pelas pernas do pórtico no mês de outubro.

Fonte: Marcelo Gentil
Estaleiro Enseada do Paraguaçu

O leitor Hélio Ondiara nos solicitou a publicação de seu email falando sobre a morte de Eduardo Campos. Segue publicação.


Lamentamos a trágica morte de Eduardo Campos e demais passageiros/tripulação que estavam naquele acidente aéreo ocorrido, nesse 13/08/2014 - pela manhã, em Santos-SP, porém, cabe aqui fazer algumas ponderações sobre o sinistro.

Também lamento pelas dolosas e fortuitas publicações, equivocadas, aspirantes e até maledicentes, via redes sociais, sobre o acidente. Entretanto, não podemos afirmar se o acidente foi fortuito ou provocado, pois não há provas que possam afirmar ou negar a ação dolosa ou fortuita, ainda mais no meio político, meio em que está em jogo o posto mais poderoso da horda política pública, mesmo que a perscrutação aponte para uma fatalidade.

Infelizmente, no seio dessa horda política partidária, noventa e nove por cento (metáfora) dos seus integrantes são capetas da mais pura linhagem, sem ética ou consideração alguma para com os seus adversários. Não digo que o Eduardo Campos tivesse bons motivos, propósitos e propostas para ajudar o Povo Brasileiro à sair da miséria, mas, quem vive nessa horda e chega onde Ele chegou, teve, certamente, que fazer escolhas, e aí é que mora o perigo das escolhas.

Por mais que digam que não há mistérios, os motivos das mortes de Getúlio Vargas e Juscelino Kubstichek não foram bem esclarecidos para muitos dos que analisaram os fatos. Sobre os verdadeiros motivos de tais tragédias, só DEUS sabe..., pois assim como disse o poeta, existem mais mistérios entre o céu e a terra do que pensa que sonha a nossa vaga e utópica filosofia.

Sinto pelas Famílias enlutadas que perderam os seus entes queridos de forma trágica, e, rogo à DEUS pelo crucial conforto às mesmas.

O futuro não poderá dizer se perdemos ou não um homem público diferenciado, com capacidade para, realmente, mudar, para melhor, o futuro do Povo Brasileiro, por isso devemos continuar na luta por dias melhores, dias em que o Nosso Povo, em seu denotar, tenha uma vida digna, sem opressão, sem escravidão e sem mendicância. Por Hélio Ondiária – Salvador - BA.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Este é um dos poucos momentos mágicos desta terra das Palmeiras que gosto de analisar com muito cuidado e atenção. 

Nestes últimos 8 anos, a Lavagem Popular da Festa de Agosto se tornou um dos momentos mais discutidos pela sociedade maragogipana, todavia, o seu modus operandis continua o mesmo de anos atrás.

A Lavagem da Festa de Agosto é um dos momentos mais mercantilizados na nossa cultura popular, e só perde em espaço propagandístico para o Carnaval de Maragogipe. 

Para alguns, o impacto desta lavagem na economia, nestes últimos anos foi muito bom; para outros, não. As contradições são a marca desta festa. Os efeitos desta festa na infraestrutura da cidade nos últimos anos sempre foi devastador e, não sei se valia a pena, tanta propaganda numa festa de um dia, com denotação apelativa negativa e com pouca atratividade cultural, social e infraestrutural.

O crescimento desordenado da festa foi o tiro pela culatra. Vendemos gato por lebre e com isso, a velocidade da atração dos visitantes por esta festa foi tão rápida quanto seu repúdio. Os visitantes não encontravam atrativos reais. Tudo se deu como uma rápida paixão.

Mas, o que aconteceu com a Lavagem Popular da Festa de Agosto? E quais são nossas perspectivas de mudanças?

Com relação a última pergunta. Vou ser sincero. Nenhuma. Não consigo enxergar mudanças significativas nesta festa que tende a desorganização em massa. Provoco-me tentando respondê-la na primeira pergunta que respondo da seguinte forma.

Em 2014, enxerguei três aspectos negativos que influenciaram e muito na atratividade de foliões para esta festa histórica. Leia:
  1. A LAVAGEM POLÍTICA: Este impacto não é tão devastador, mas afasta alguns maragogipanos que já estão cansados com promessas em ano de eleição.
  2. OS PROBLEMAS INFRAESTRUTURAIS DAS ÚLTIMAS LAVAGENS: Creio, que a falta de organização do município como um todo, por conta de políticos que só pensam no impacto negativo da festa no seu governo caso esta não seja executada, é um dos maiores problemas. O problema está no crescimento desordenado de uma festa numa cidade que não consegue se organizar por conta de diversas picuinhas. O mês de Agosto não está mais parecendo ser religioso e cultural, mas está parecendo ser um mês em que os ânimos estão acirrados, e onde as contradições ficam cada vez mais latentes e isso tudo influencia na RECEPTIVIDADE do visitante/turista. Nestes últimos anos, o visitante não foi tão bem recebido, não encontrou qualidade na grande maioria dos poucos pontos de alimentação que existem na cidade, assim como, não contou com grande número de leitos para descansar a alma e o corpo. Para piorar a situação, muitos não conseguiram chegar na cidade, pois o engarrafamento na entrada da cidade era tão grande que muitos preferiam tentar se divertir em Coqueiros e Nagé ou ficar no próprio ônibus. E aqui, irei definir o fator que predomina e mantém esta festa tradicional diante de tantos problemas: O MARAGOGIPANO. Este sim, merece destaque, pois sem sombra de dúvida, se não fosse por ele, muitos turistas não voltariam nunca mais para esta cidade, mas como o maragogipano consegue, apesar de todos os percalços, contribuir de alguma forma para que esta festa continue sempre viva. Ele faz a sua parte com amor e afinco. Neste sentido, o que está faltando realmente é de um plano que tenha como objetivo principal pensar e organizar, não somente esta festa, mas todas as festas deste município.
  3. A VIOLÊNCIA: Acredito que este impacto foi devastador e afastou e muito os visitantes que desejavam conhecer a cidade, além daqueles que, mesmo com todos os problemas citados na segunda opção, ainda gostariam de visitar nossa cidade novamente, mas fugiu com medo da violência que atingiu o nosso município.
Uma coisa é certa. Tudo necessita ser repensado. E aqui vai uma proposta: Por quê não modificarmos o teor da lavagem?  Devido o fato da nossa cultura ser rica, pensei em uma Lavagem Cultural da Festa de São Bartolomeu, onde grupos de Samba de Roda poderiam se apresentar não somente no palco principal, mas também em outros pequenos espaços espalhados pela cidade. Assim como, grupos de capoeira, entre outros convidados especiais ligados à arte, a cultura e a musicalidade deste nosso lindo recôncavo. Quem faz a festa é o povo, logo, precisamos dar esta oportunidade para que eles mostrem o seu valor.

A Lavagem Popular dos Festejos em homenagem a São Bartolomeu sempre foi um dos momentos mais esperados pelo público maragogipano e, principalmente, neste últimos anos, pelos visitantes. Todavia, se compararmos os números deste ano de 2014 com os anteriores. Percebemos uma diminuição grande no número de participantes desta festa tão popular. Alguém sabe explicar os motivos? 

Bem. Tenho minhas hipóteses, mas neste momento deixarei de falar sobre esta questão para descrever sobre a Lavagem deste ano de 2014.


Um dos momentos especiais que aconteceu neste ano foi a visita da Sociedade Beneficente e Musical União dos Artistas da Ilha de Bom Jesus dos Passos. Foi um momento muito especial que me fez alertar para uma questão essencial. Naquele momento, refleti e agora pergunto ao leitor. Que tal uma Lavagem Cultural de Maragogipe? Pensei nisso quando vi aquela maravilhosa charanga arrastando uma multidão de adoradores que dançavam e cantavam ao som. Enquanto isso, a lavagem saía do Bairro do Caijá em direção à Matriz de São Bartolomeu.


Ao chegar na matriz um grande número de pessoas se avolumou, mas não há dúvidas que não foi aquela multidão de anos anteriores. Mesmo assim, a alegria tomou conta do coração e das almas daqueles que estavam participando deste evento.


Após a descida da Matriz, local onde a charanga tocou o Hino de São Bartolomeu, o cortejo seguiu pelas principais ruas da cidade arrastando uma multidão de foliões. Mas, ainda falta perguntar para aquele que realmente participou da festa, seja se divertindo ou comerciando. Foi bom? Fico ansioso por respostas.



Sábado da Lavagem, necessita da tradicional Turma da Burrinha, a autêntica turma abre-alas da Lavagem de São Bartolomeu de Maragogipe. Esta é, sem sombra de dúvida, o primeiro evento antes da Lavagem Popular que sempre acontece no terceiro domingo do mês de agosto.

São 30 anos de pura alegria e diversão. Um momento festivo, único na história da festa, em que pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos podem se divertir com tranquilidade e harmonia. Vale ressaltar o papel da Charanga mais animada da Bahia que dá o tom do ritmo da lavagem de São Bartolomeu. 

A Turma da Burrinha foi criada pelo saudoso Cabo Áureo, verdadeiro folião que reunia sua turma de amigos para que este desfile folclórico tomasse conta das ruas maragogipanas. A Burrinha faz parte da nossa fantasia e ilustra o quanto o Maragogipe preserva a sua cultura. Neste ano, a Burrinha percorreu as principais ruas da cidade partindo da Casa de Professora Celeste Maria, seguiu pela Rua Nova, Areal, Enseada, Cai-já, Porto Pequeno e Grande, Boiada, Alto do Sacramento, Palmeiras, Rua do Estadual, Praça da Matriz, finalizando no Alto do Cruzeiro com a tradicional moqueca de galinha mais apimentada da Bahia.

Veja mais fotografias na Página do Facebook Festa de São Bartolomeu de Maragogipe.

A segunda noite do novenário de São Bartolomeu, que aconteceu no dia 16 de agosto, sábado, teve como subtema "Evangelizar com alegria a partir do coração do Evangelho (EG. nº 34)" e como pregador, o Diácono Dvanildo Ribeiro.


A noite foi festiva e especial pois a Irmandade de São Bartolomeu e Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Maragogipe marcaram presença nesta festa. As homenageadas da noite foram Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento e de Nossa Senhora da Conceição da Praia, Irmandade do Santíssimo Sacramento da Matriz de Nossa Senhora da Purificação de Santo Amaro, Irmandade do Senhor Bom Jesus dos Santos Passos (Ilha), Sodalício de Nossa Senhora do Carmo (Ordem Terceira da Cachoeira).


A noite também contou com a participação especial da Filarmônica Terpsícore Popular.

Veja fotos desta noite no facebook da Festa de São Bartolomeu de Maragogipe.

Pesquisar

    Sou cidadão e fiscalizo!!!

    Google+

    Minha lista de blogs