• Este grupo é para que os amantes e maragogipanos possam discutir a Cultura, Política, o Cotidiano, a História e a vida na cidade de Maragogipe. "Dubito, ergo cogito, ergo sum"

  • O blog Ecos da HIstória é um difusor da História de Maragogipe, além de questionador de ideias do senso comum e transmissor dos conteúdos históricos! Sinta-se na história.

  • Neste Canal do Youtube você pode acompanhar os vídeos produzidos por Zevaldo Sousa, além de outros clássicos da prudução cultural ligada a historia de Maragogipe.

  • Procurando a sua turma? Seus amigos e familiares? Procurando informações sobre sua cidade? Nesta página você encontra links para algumas comunidades e cidades do Recôncavo.

  • Nesta página você encontra links para álbuns fotográficos e os links para os três blogs de festas da cidade (Carnaval, Festas Juninas e a grandiosa Festa de São Bartolomeu)

  • Nesta página especial, o leitor poderá entrar em contato com a administração do blog, com colunistas, emitir opiniões, tirar dúvidas, questionar e enviar suas cartas e fotos.

sábado, 30 de julho de 2016

A Câmara Municipal de Maragogipe, finalmente, anunciou a realização de um novo Concurso Público. 

São 14 vagas de níveis Fundamental, Médio e Superior, distribuídas entre as funções de Advogado (1 vaga); Agente Administrativo (4 vagas); Motorista (2 vagas); Recepcionista (1 vaga); Vigilante (3 vagas); e Agente de Serviços Gerais (3 vagas).

Os salários variam de R$ 880,00 a R$ 4.000,00, e as jornadas semanais são de até 40 horas.

Para participar, inscreva-se de 8 de julho de 2016 ao dia 8 de agosto de 2016 no site da empresa organizadora, http://www.supremaconcursos.com.br/site/. As taxas custam R$ 40,00, R$ 60,00 e R$ 100,00, e o pagamento deve ser efetuado via boleto bancário.

LINK DO CONCURSO - http://concursos.supremaconcursos.com.br/informacoes/31/


A classificação dos candidatos ocorre por meio de Prova Objetiva de Conhecimentos e Prova de Títulos, de acordo com o que for estabelecido para cada função.

O edital tem validade de dois anos, e pode ser prorrogado. Confira em nosso site o documento de abertura com mais detalhes sobre as vagas.

CLIQUE e conheça o EDITAL e RETIFICAÇÂO


sexta-feira, 22 de julho de 2016


A Associação do Quilombo do Tororó, que tem sua sede no bairro de São Tomé de Paripe, em Salvador, foi contemplada na tarde de ontem (21) com uma mesa temática e oficina da Década Afrodescendente sobre Empreendedorismo para Mulheres Negras. A formação faz parte das ativações que marcam a passagem do ‘Julho das Pretas’, e foi realizada pelas Secretarias Estaduais de Políticas para as Mulheres (SPM-BA); de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

A mesa de abertura do evento foi composta pela assessora técnica da SPM-BA, Katia Santos, na ocasião representando a Secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana; a chefa de gabinete da Sepromi, Fabya Reis; a Yalorixá e vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), Mãe Jaciara; a estudante de Serviço Social, Denise Santos e a quilombola e pescadora, Maria de Fátima, representando a Associação das Marisqueiras do Espaço Quilombo e a Comissão dos Povos e Comunidades Tradicionais (CESPECT).

O debate também contou com a participação de representantes de diversos órgãos que dialogam com a perspectiva de empreendendorismo, fomentada na oficina. Dentre eles, as Secretarias da Cultura (Secult), do Planejamento (Seplan) e de Desenvolvimento Rural (SDR), além da Desenbahia, Bahiapesca, Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb) e Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Os organismos trouxeram propostas para melhorias no trabalho e beneficiamento dos produtos produzidos pelas mulheres da associação.

Durante sua fala, Katia Santos explicou por que a Secretária Olívia a direcionou para participar do evento. A assessora contou sobre a sua origem quilombola e sobre sua experiência com as marisqueiras de Maragogipe, no projeto ‘Vovó do Mangue’, promovido pela SPM-BA, e que essa vivência lhe aproxima das mulheres do Quilombo do Tororó. Katia ressaltou ainda que “o que empodera as mulheres é o conhecimento e o poder que a independência financeira proporciona, mas não tem como falar de autonomia sem abordar o enfrentamento à violência contra as mulheres”, enfatizando todas as outras questões que as mulheres do quilombo enfrentam.

Fonte: Ascom SPM-BA

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Mensagens não param de chegar no nosso canal do WhatsApp (75) 99865-6778. Desta vez, três mensagens chamaram a atenção. As micoses que podem estar sendo provocadas pela areia do campo recém inaugurado; o caso da Guarda Municipal que ficou sem veículo de transporte e o caso dos agentes de limpeza que foram ameaçados e agredidos. Segue denúncias:


CASO 1:
Cuidado ao jogar bola no campo reinaugurado das palmeiras, vários jovens contraíram micoses de pele em várias partes do corpo, principalmente nos pés, fiquem atentos com seus filhos, pois não sabemos o que realmente está causando essas micoses.

CASO 2:
A prefeitura devolveu o carro da GM. Disseram que acabou o contrato, mas isso é corte de gastos, ou seja, a Guarda Municipal ficou sem VTR.
Fico revoltado com isso... Pois a VTR presta serviços a população, quantas pessoas precisam de socorro e solicita a GM? E os GCM'S que trabalham nos Postos à noite? Se precisarem de alguma ajuda, um socorro?

CASO 3:
Confirmado: Algumas agentes de limpeza foram agredidas e ameaçadas por Chefe da Limpeza Pública. 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Os alunos e mãe de alunos da Escola Municipal de Referência Plínio Pereira Guedes foram as ruas de Maragogipe, como forma de protesto contra a imperícia da gestão municipal da Prefeita Vera Lúcia, no que se refere ao atraso nas obras do referido colégio.


Em passeata pelas ruas de Maragogipe, foram até a Câmara Municipal, cobrar providências, bem como formaram uma comissão e foram até ao MP exigir que as reivindicações sejam atendidas.


Formada a comissão entre mãe e alunos, a Promotora de Justiça de Maragogipe, Drª Neide Reimão Reis, deliberou que irá visitar as dependências do aludido colégio e posteriormente adotará providências quanto ao caso.


Durante as manifestação, gritos de guerra contra a prefeita Vera foram entoados, "Alunos narua, prefeita a culpa é sua", mostrando toda indignação por parte dos discentes.




Confira vídeo do protesto:


Fonte e Fotos: Juraci Rebouças
Neste domingo, dia 24 de julho, acontecerá em Maragogipe a tradicional Festa em homenagem ao padroeiro dos motoristas, "São Cristóvão". 

A comissão organizadora convida toda população para participar desta belíssima festa. Venham prestigiar e se divertir, todos estão convidados. 

Programação:
17h: Missa na igreja de São Bartolomeu
Logo após, Carreata pelas principais ruas de Maragogipe, 
e por fim uma seresta na praça da Matriz.
O protesto dos estudantes da Escola Municipal de Referência Plínio Pereira Guedes provocou um intenso debate durante todo o dia. Na Câmara de Vereadores, os estudantes provocaram um debate e os vereadores de oposição Didi da Avenida e Neto do PT manifestaram sua opinião provocando uma solução e esclarecimentos da gestão pública municipal.


O vereador Edinaldo da Conceição escreveu em rede social:
Mais uma vez estudantes foram às ruas da cidade, reivindicar seus direitos de cidadão, indo até a Câmara Municipal de Maragojipe, casa da cidadania, procurar o apoio deste Vereador que vos fala. Desta vez o descaso, entre outros, é com os problemas na estrutura física da Escola Municipal de Referência Plínio Pereira Guedes, no qual o prédio não oferece condições dignas para os alunos. Assim como aproveitam o ensejo para reclamarem do horário em que saem os ônibus escolares, que antecede o horário de término diário das aulas, fazendo com que os mesmos saiam da escola antes do horário correto. Um abaixo assinado e relatório com as reivindicações já foram entregues no Ministério Publico, no qual aguardamos providências. Segue abaixo relatório com as reivindicações trazidas pelos estudantes:


O vereador Neto do PT apoiou a manifestação dos estudantes hoje 20 de julho pelas ruas de Maragogipe, como também encaminhou um oficio para o secretário de Educação de Esporte e Lazer Sr. Adilton Ferreira cobrando solução e e esclarecimento, vejam o documento abaixo:
Maragogipe, 20 de Julho de 2016.
Ac: Secretario de Educação de Esporte e LazerSr. Adilton Ferreira.
Venho através deste oficio junto aos alunos da Escola Municipal de Referencia Plínio Pereira Guedes solicitar ao órgão competente da Prefeitura Municipal de Maragogipe, uma solução imediata e esclarecimentos a população, sobre as obras que estão sendo realizadas na escola, e que se arrastam há meses e já entram pelo segundo semestre do ano letivo, causando transtornos e perdas aos referidos alunos. Ao tempo que pedimos também uma atenção especial a solicitação dos estudantes em relação ao uso da quadra poliesportiva Jose Antonio Jesus Brito para a pratica da atividade de Ed. Física, como já foi levado ao conhecimento do Senhor Secretario anteriormente pelos próprios alunos.
Sem mais, Contamos com a agilidade e solução das demandas.Cordialmente,
Eustilio de Carvalho NetoVereador
Fonte: Enádio Careca 

Em Maragogipe segundo a atualização do TSE tem 33.480 eleitores apto para votar nas eleições de Outubro 2016, sobre o limite de gastos, os candidatos a prefeito só poderão gastar até R$ 266.868,42, já os candidatos a vereador terá o limite de R$ 10.803,91, portanto você que está disputando os poderes executivos e legislativos, fiquem atentos para as novas regras.


Já está disponível no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o detalhamento dos limites de gastos para os cargos de vereador e prefeito nas eleições municipais deste ano. As tabelas com os valores por município estão anexadas na Resolução n° 23.459, situada no link “normas e documentações” das Eleições 2016.

A partir de agora, com as alterações promovidas pela Reforma Eleitoral 2015 (Lei nº 13.165), o teto máximo das despesas dos candidatos será definido com base nos maiores gastos declarados na circunscrição eleitoral anterior, no caso as eleições de 2012.

De acordo com a norma, no primeiro turno do pleito para prefeito o limite será de 70% do maior gasto declarado para o cargo em 2012. No entanto, se a última eleição tiver sido decidida em dois turnos, o limite de gasto será 50% do maior gasto declarado para o cargo no pleito anterior. Nas cidades onde houver segundo turno em 2016, a lei prevê que haverá um acréscimo de 30% a partir do valor definido para o primeiro turno. No caso das campanhas eleitorais dos candidatos às eleições para vereador, o limite de gastos também será de 70% do maior valor declarado na última eleição.

A norma diz ainda que nos municípios com até 10 mil eleitores, o limite de gastos será de R$ 100.000,00 para prefeito e de R$ 10.000,00 para vereador. Neste caso, será considerado o número de eleitores existentes no município na data do fechamento do cadastro eleitoral. Os limites previstos também serão aplicáveis aos municípios com mais de 10 mil eleitores sempre que o cálculo realizado do maior gasto declarado resultar em valor inferior ao patamar previsto para cada cargo.

Atualização
Os valores constantes nos anexos serão atualizados monetariamente de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou por índice que o substituir.

O cálculo será feito tendo como base o período de outubro de 2012 a junho de 2016. Os valores corrigidos serão divulgados por ato editado pelo presidente do TSE, cuja publicação deverá ocorrer até o dia 20 de julho do ano da eleição.

O TSE manterá a divulgação dos valores atualizados relativos aos gastos de campanha eleitoral na sua página na Internet, para efeito de consulta dos interessados.

Novos Municípios
O limite de gastos para os municípios criados após a eleição de 2012 será calculado conforme o limite de gastos previsto para o município-mãe, procedendo-se ao rateio de tal valor entre o município-mãe e o novo município de acordo com o número de eleitores transferidos, observando, quando for o caso, os valores mínimos previstos na legislação.

Por Paulo Vicente Guerreiro Peixoto


Quero fazer mais uma homenagem a nossa Filarmônica TERPSÍCORE POPULAR DE MARAGOGIPE e àqueles que contribuíram e contribuem para que a mesma continue sendo um dos maiores celeiros musicais e formadores de jovens e homens de caráter de Maragogipe e do Brasil, compartilhando algumas fotos de sua história vitoriosa.


Certamente os mais antigos vão matar a saudade de grandes músicos e diretores que contribuíram para que a nossa querida Filarmônica Terpsícore seja o que é hoje, ostentando os títulos de Tri Campeã do Estado da Bahia e Tetra Campeã do Festival de Filarmônica do recôncavo Baiano realizado recentemente na Cidade de São Felix-Bahia.


Devo, ainda, falando do passado, citar que a Terpsícore teve como um dos seus maiores compositores, o Grande Maestro Heraclio Paraguassú Guerreiro, e, hoje, falando do presente, é bem presidida pelo abnegado Roque Sales, nosso "Quinho" e regida pelo competente Maestro Roque Adson, que não medem esforços, lutando com dificuldades, juntamente com os, também, abnegados músicos, para levar e honrar o nome de nossa terra por todos os lugares em que se apresentam.


Salve a TERPSÍCORE orgulho de Maragogipe.


Paulo Vicente Guerreiro Peixoto
A pré-campanha eleitoral está nas ruas, este final de semana os pré-candidatos e a atual prefeita que está buscando a reeleição, não ficaram parados, Vera da Saúde visitou Ponta de Souza, Silvio Ataliba Serraria, já Digal Vieira, acompanhado dos vereadores Fernandinho e Zé de Roque, entre outros pré-candidatos a vereador, visitou diversas localidades do nosso município, dentre elas: São Roque, Carobas, Dinheiro Velho, Coqueiros, Nagé, Olhos Dágua, Caro Quebrado, Guapira e Piedade.


Conversando com agricultores, pescadores e marisqueiras, Digal ouviu atentamente as angustias e queixas da população, é a corrida eleitoral que está só começando e ninguém quer ficar pra trás, nessa corrida eles chegam até a se encontrarem na mesma agenda, foi o que aconteceu com Digal e Ataliba no evento dos agentes de Combate as Endemias, onde foi até cogitado na cidade uma união já firmada, eles negam, mas só tempo vai dizer, afinal a politica é muito dinâmica e cada dia apresenta um cenário diferente, uma das curiosidades dessa eleição é sobre o mistério dos vices, ou seja nem a prefeita Vera da saúde, Ataliba e Digal tem o nome do seu vice definido, é outra coisa que também só o tempo vai mostrar, com certeza até a data limite de 05 de Agosto nas convenções vamos ficar sabendo.


Comapraceram, no dia 15 de julho, em reunião realizada pela Associação dos Agentes de Combate as Endemias de Maragogipe para comemorar a reeleição da nova diretoria da entidade, os pré-candidatos a prefeito Digal Vieira (PSB) e Silvio Ataliba (PT).


O presidente Mário Tilinga da instituição junto com a diretoria receberam os pré candidatos com toda cordialidade. O evento aconteceu no bar de Azeiteiro, a festa continuou e os pré candidatos saíram para cumprir suas agendas, dando uma aula de respeito politico mútuo, deixando claro que a politica não interfere em suas amizades, viva a democracia.


terça-feira, 19 de julho de 2016


A partir da próxima quarta-feira (20) é assegurado direito de resposta ao candidato a prefeito, vice-prefeito ou vereador escolhido em convenção partidária, ao partido político ou à coligação atingidos, ainda que de forma indireta, por conceito, imagem ou afirmação caluniosa, difamatória, injuriosa ou sabidamente inverídica, difundidos por qualquer veículo de comunicação social. Pela legislação eleitoral, as convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolha de candidatos devem ocorrer de 20 de julho a 5 de agosto. O direito de resposta nas situações descritas é garantido pelo artigo 58 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97).

Aquele que se considerar ofendido, ou seu representante legal, poderá pedir o exercício do direito de resposta à Justiça Eleitoral nos seguintes prazos, contados a partir da veiculação da ofensa: 24 horas, quando se tratar do horário eleitoral gratuito; 48 horas, quando se referir à programação normal das emissoras de rádio e televisão; 72 horas, quando se tratar de órgão da imprensa escrita. E, ainda, a qualquer tempo, quando se referir a conteúdo que esteja sendo divulgado na internet, ou em 72 horas, após a sua retirada.

“A eleição é feita de informações e elas devem ser verdadeiras. Obviamente, nenhum candidato, ninguém que use propaganda eleitoral, pode partir para a ofensa a honra de terceiros. Daí a necessidade de se observar a forma civilizada de se fazer campanha, por meio de proposições, eventualmente até críticas a alguns dos candidatos, mas nunca descambando para a ofensa pessoal, para a imputação de calúnia, de difamação, injúria e, sobretudo, para a divulgação de fatos inverídicos”, afirma o ministro Henrique Neves.

O ministro alerta para as sanções que podem ser impostas a quem desrespeitar essas proibições. “O candidato, o partido político que, na sua propaganda eleitoral, comete algumas das hipóteses passíveis de direito de resposta, ele tem o seu espaço ocupado para que o ofendido possa dar a explicação. Para quem ofende, o tempo é curto, mas para quem exerce o direito de resposta o tempo tem que ser sempre maior. Por exemplo, na propaganda de rádio e televisão, se o candidato fizer uma afirmação caluniosa contra outro, este terá, no mínimo, um minuto de tempo de televisão para exercer a sua resposta”, observa o ministro.

Segundo ele, além de todo esse aspecto na esfera eleitoral, a ofensa pode gerar um processo criminal, pelos crimes que caracterizam difamação, injúria ou calúnia, ou fato sabidamente inverídico, sob o Código Eleitoral, assim como indenização na Justiça Comum por eventual dano material ou moral causado.

O ministro ressalta ainda a relevância do direito de resposta para assegurar o bom andamento da disputa eleitoral até outubro. “É importante para garantir que a eventual informação, que seja ofensiva ou não seja verdadeira, possa ser corrigida a tempo do eleitorado, este sim o real destinatário da informação, ter conhecimento de que aquele fato não era verdadeiro ou que ficou caracterizado como ofensa”, disse Henrique Neves. Ele lembrou que o pedido de direito de resposta tem que ser julgado em 72 horas, a partir do momento em que for protocolado. A tramitação é a seguinte: alguém protocola o pedido; a parte é intimada para se defender em 24 horas; o Ministério Público Eleitoral (MPE) emite o seu parecer também em 24 horas, e, finalmente, o juiz tem que decidir o direito de resposta respeitando o prazo máximo de 72 horas.

“É fundamental que a resposta seja contemporânea à ofensa, sob pena de tirar qualquer validade do instituto. Ou seja, de nada adiantaria depois das eleições dar uma resposta, pois isto não valeria para a manutenção do equilíbrio, porque já realizado o pleito. O direito de resposta é uma forma de equilibrar as oportunidades entre os candidatos antes das eleições”, concluiu o ministro.

Pelo artigo 58-A da Lei das Eleições, os pedidos de direito de resposta e as representações por propaganda eleitoral irregular em rádio, televisão e internet tramitarão preferencialmente em relação aos demais processos em andamento na Justiça Eleitoral.

Fonte: TSE

A partir desta quarta-feira (20) está proibida a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral das Eleições 2016. Nesse aspecto, é importante destacar a diferença entre enquete e pesquisas eleitorais, uma vez que estas podem ser divulgadas até o próprio dia da eleição.

Conforme a definição, enquete é a simples coleta de opiniões de eleitores sem nenhum controle de amostra e sem a utilização de método científico para sua realização. Esse tipo de consulta depende apenas da participação espontânea do interessado.

Já a pesquisa eleitoral requer dados estatísticos realizados junto a uma parcela da população de eleitores, com o objetivo de comparar a preferência e a intenção de voto a respeito dos candidatos que disputam determinada eleição.

Portanto, a divulgação de enquetes e sondagens em desacordo com as regras previstas na legislação é considerada um ilícito que pode ser punido com o pagamento de multa que varia de R$ 53 a R$ 106 mil. A multa está prevista no parágrafo 3º do artigo 33 da Lei nº 9.504/97 (Lei das Eleições).

Até 2013 a legislação permitia a divulgação de enquetes nesse período. Desde então, a Lei das Eleições foi modificada e passou a proibir esse tipo de consulta informal.

Fonte: TSE

Pesquisar

    Sou cidadão e fiscalizo!!!

    Google+

    Minha lista de blogs