Mata de São João, Porto Seguro e Maragogipe se destacam na geração de emprego em dezembro


Entre os municípios baianos, em dezembro de 2013, tiveram os melhores desempenhos na criação de novas oportunidades de trabalho formal Mata de São João, Porto Seguro e Maragogipe. O primeiro registrou 549 novos postos de trabalho, e Porto Seguro, 460 postos, ambos em função do aquecimento do turismo no verão. Já Maragogipe gerou 421 postos, com destaque para obras de infraestrutura.

Segundo informações de análise municipal da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI/Seplan) sobre os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged/MTE), o setor de serviços gerou o maior saldo em Mata de São João, com 543 novos postos de trabalho. O resultado do setor é atribuído, principalmente, ao grupo de atividades de hotéis e similares (+491 novos postos). O comércio ficou em segundo lugar (+27 empregos) e a principal atividade do setor foi registrada no grupo comércio varejista de produtos farmacêuticos, perfumaria e cosméticos e artigos médicos, óticos e ortopédicos, com 11 novas contratações.

Em Porto Seguro, o saldo de 460 empregos foi influenciado positivamente também pelos setores de serviços (+440 postos) e comércio (+104). No setor de serviços, a atividade de hotéis e similares foi responsável por 197 novos empregos, e no setor de comércio o grupo com maior geração de postos de trabalho foi comércio varejista não especializado (+66 postos).

Maragogipe contou com 421 novos postos de trabalho, devido, principalmente, ao desempenho do setor de construção civil (+421 postos). Neste setor, o grupo de atividades que mais se destacou foi construção de outras obras de infraestrutura, com saldo de 422 novos postos de trabalho gerados, em função das obras do Estaleiro Enseada do Paraguaçu.

Salvador perde postos no mês

Entre os municípios que tiveram retração de emprego em dezembro, estão Salvador (-3.633 postos), Casa Nova (-1.084 postos) e Juazeiro (-868 postos). Em Salvador, o destaque negativo no mês foi o setor de serviços (-2.117 postos) e construção civil (-1.137 postos). O grupo de atividades que teve menor saldo no setor de serviços foi locação de mão de obra temporária (-798). No setor de construção civil, a atividade que mais eliminou foi construção de edifícios (-678).

O município de Casa Nova teve seu saldo negativo (-1.084 postos) atribuído, principalmente, à agropecuária (-933) e ao comércio (-126). A produção de lavouras permanentes da agropecuária contabilizou um saldo negativo de 929 postos de trabalho, enquanto, no comércio, a atividade atacadista em alimentos, bebidas e fumo eliminou 111 empregos no mês.

Em Juazeiro – o município registrou o terceiro menor saldo no mês (-868 empregos) –, os destaques negativos foram na agropecuária (-892) e na construção civil (-48). Na agropecuária, o grupo de atividade que teve menor saldo de empregos foi produção de lavouras permanentes (-887), enquanto que na construção civil a atividade com menor saldo foi construção de edifícios (-49).

Salvador é destaque no acumulado do ano

No acumulado de 2013, Salvador registrou um saldo de 16.738 novos empregos gerados, resultado de 311.928 admissões e 295.190 desligamentos. Feira de Santana registrou o segundo maior saldo (+4.416 postos, sendo 54.796 admissões e 50.380 desligamentos), seguido de Maragogipe, com 4.227 empregos formais criados (5.603 admissões e 1.376 desligamentos).

O resultado de Salvador foi proveniente do saldo dos serviços (+6.816), da construção civil (6.234 postos) e da indústria de transformação (+1.956 vagas). Em Feira de Santana, os setores de destaque foram comércio (+1.807), serviços (+1.512) e construção civil (+823). Em Maragogipe, o setor de construção civil foi o principal responsável pela criação de postos de trabalho (+4.263), seguido do setor de serviços (+50 postos).

Itapetinga (-1.506 postos), Dias d’Ávila (-1.177) e Simões Filho (-747) apresentaram as maiores reduções de emprego no acumulado do ano. Em Itapetinga, o resultado foi proveniente da perda de 1.928 vagas no setor da indústria de transformação. No município de Dias d’Ávila, o desempenho negativo está associado ao setor de construção civil (-1.198). Em Simões Filho, o setor de serviços eliminou 469 postos no ano.


Fonte: Ascom / Governo da Bahia

Comentários