Após pedido da Embasa, Grupo Votoratim suspende abertura de comportas da Barragem de Pedra do Cavalo


A Votorantim, empresa responsável pela operação da Usina Hidrelétrica Pedra do Cavalo, informou que suspendeu a operação de abertura gradativa das comportas da barragem, por determinação do Governo do Estado. A Prefeitura de Cachoeira chegou a divulgar a operação que seria realizada pela empresa através de comunicado e, por volta das 20h00 dessa terça-feira, publicou em sua página no Facebook a decisão do Governo do Estado, após reunião da empresa em Salvador com representantes da Companhia de Engenharia Ambiental e de Recursos Hídricos da Bahia (CERB).

A operação suspensa previa vazão de 1.500 metros cúbicos por segundo, o que aconteceria por volta das 17h30min desta quinta-feira, e seria mantida nesse patamar por até duas horas. Após as 18h30min do mesmo dia, seria iniciado o processo de fechamento gradativo das comportas, que seria concluído na madrugada do dia seguinte.

De acordo com o gerente de meio ambiente e barragens da Companhia de Engenharia Ambiental e recursos Hídricos da Bahia (Cerb), Aldo Andrade, esses testes não são mais realizados há seis anos. Segundo Aldo, devido a forte chuva que caiu na cabeceira do rio, na Chapada Diamantina em dezembro de 2013, a barragem atingiu sua cota minima. Em janeiro deste ano, a Votorantim foi forçada a abrir as comportas para correr riscos na estrutura da barragem. Atingido esse nível, a Votorantim contratou a empresa Idrobasa para realizar esses testes. No entanto, quando já estava tudo pronto para iniciar a operação, a Embasa solicitou ao governo do Estado, através do Inema, o cancelamento dos testes, alegando um possível racionamento. 

O governo atendeu o pedido da Embasa cancelando uma operação que já estava programada para ser iniciada nesta quinta-feira, 13 de fevereiro. 

Comentários