Calçamento, carros abandonados, quebra-molas e asfaltamento em Maragogipe

Por Paulo Vicente Guerreiro

Quero fazer uma reclamação pública para as condições do calçamento das ruas de Maragogipe. Bem sei que o problema é antigo pelos descaso das administrações passadas, todavia, não podemos deixar de cobrar um melhoramento das mesmas. Não podemos fechar os olhos.

As principais ruas de Maragogipe dentre estas Rua Coronel Antonio Felipe de Melo (toda extensão até o Cai-já), Rua Rodrigues Lima (toda a Enseada), Rua da Boiada (boa parte), toda as ruas localizadas no Bairro das Palmeiras, passando pelo INSS até o entroncamento com a Boiada, só para falar em algumas, estão com seu calçamento todo irregular necessitando com urgência da intervenção do Município.

Aproveitando a oportunidade, cobrar também uma posição pelas retirada de carros abandonados nas ruas como se elas fossem "ferros velhos" ou "local de desmanche" , bem em frente ao Batalhão de Policia e Ibama existe um carro quase que depenado já a bastante tempo, sem que seja tomada uma posição para sua remoção, o que vem complicando a circulação de veículos, assim como danificando os passeios e a casa de Almerinda do saudoso Messias de seu Bem. Providências URGENTE.

Outro assunto são a instalação dos quebra-molas: HORRÍVEL. Não existe critérios de tamanho, largura e altura. Da mesma forma as placas de sinalização da existência dos mesmos NÃO EXISTE. Todo este conjunto só causa acidentes em vez de evitá-los, assim como só serve para danificar os veículos: Citando alguns: todos da rua do Colégio Estadual; o em frente ao Bar de Beto na praça; os localizados na Palmeiras, só para falar em alguns.

Tomei conhecimento de alguma ruas de Maragogipe serão asfaltadas. Parabéns a administração se assim proceder e para nós que poderemos circular com nossos veículos com mais segurança e sem o risco de prejuízos. Vamos aguardar e torcer que ocorra o mais rápido possível.

Depois volto para parabenizar, criticar ou cobrar providências sobre outros temas de nossa Cidade das Palmeiras.

Comentários