OPINIÃO: A justiça e os mensaleiros - Dois pesos, duas medidas

Por Paulo Vicente Guerreiro

Como cidadão, como advogado e democrata, só tenho que lamentar a atitude tomada pelos Ministros que votaram a favor dos mensaleiros.

Enriquece-me a cada dia e me faz orgulhoso da profissão que escolhi, quando escuto o Ministro Joaquim Barbosa em suas decisões e pronunciamentos.

Vivemos em um País carente de bons exemplos. Um País de dois pesos e duas medidas, onde se condena 03 três jovens Maragogipanos com idade média de 18 anos sem qualquer oportunidade na vida, uma vez que não estudaram nas melhores escolas do País ou tiveram “padrinhos” políticos (Maragogipe fica a 139 de Salvador na Bahia) por roubar R$700,00 (setecentos reais) de um contraventor confesso, com uma arma de brinquedo, a 05 anos e 03 meses de prisão em regime fechado, inclusive, estes por formação de quadrilha e praticamente inocentam os articuladores, os afortunados deputados, empresários, banqueiros e políticos do mensalão, estes condenados a pena similar em regime semi-aberto.

O QUE PESA MAIS? O ROUBO COMETIDO POR TRÊS ADOLESCENTES, SEM QUALQUER OPORTUNIDADE NA VIDA OU AQUELE PRATICADO POR AFORTUNADOS, QUE TIVERAM TODAS AS OPORTUNIDADES PARA SEREM BONS CIDADÃOS E HOMENS PÚBLICOS?

Ora meus amigos leitores neste exemplo esta a prova cabal de que vivemos num País onde as amizades falam mais alto, onde a corrupção e o crime cometidos pelos poderosos comparados aos crimes cometidos por pessoas desafortunadas, fracas de espírito, oriundas de lares pobres e humildes, são julgados de forma distinta, imperando um julgamento para um e outro julgamento para outro, sendo que a Lei é a mesma para ambos.

A denuncia do Ministro Joaquim Barbosa é grave. GRAVÍSSIMA.

Não podemos aceitar que aqueles que deveriam ser imparciais, atue de forma protecionista e que manobras escusas possam imperar em qualquer área judicial ou fora dela, pois desta forma teremos que conviver eternamente com a INJUSTIÇA e a CORRUPÇÃO.

Aqui esta meu grito de alerta. Um grito de legalidade e por JUSTIÇA, para que possamos amanhã olhar nos olhos de nossos filhos com o orgulho de ser BRASILEIRO.

Comentários