COLAPSO FAMILIAR.

“Disputas violentas sobre ninharias, da parte de homens corrompidos na mente e espoliados da verdade, pensando que a devoção piedosa é meio de ganho, [esta] devoção piedosa junto com a auto-suficiência. Pois, não trouxemos nada ao mundo, nem poderemos levar nada embora... No entanto, os que estão resolvidos a ficar ricos caem em tentação e em laço, e em muitos desejos insensatos e nocivos, que lançam os homens na destruição e na ruína. Porque o amor ao dinheiro é raiz de toda a sorte de coisas prejudiciais, e alguns, por procurarem alcançar este amor, foram desviados da fé e se traspassaram todo com muitas dores.”

Estamos vivendo num momento estranho para quem não conhece o sentido já pré-dito alguns séculos atrás. Mas para mim é uma coisa que, apesar de entendê-la, ainda me causa espanto. Porém, como observador, tenho visto falhas de muitos pais na questão de responsabilidade sobre seus filhos e, ainda, a questão da inversão de valores que acarreta a desestruturação do âmbito familiar; porque as coisas deste sistema fazem irresponsavelmente muitas pessoas imaturas seres pais mais cedo, até mesmo antes de chegar a adolescência; fazendo com que a família seja uma mera – de alguma forma – simbologia arcaica; e/ou meio para adquirir votos. E dessa forma vai enganando com misérias, mensalmente.

Hoje muitos pais estão submissos aos seus filhos, sendo estes os comandantes do lar, ditando as regras que eram noutro momento, dos chefes de família; pela “vontade” de ceder a pressão do capitalismo para beneficiar mais breve possível aqueles que tocam emocionalmente a prole. Não obstante, pagamos um preço alto por aquém raciocínio desenvolvido para a formulação de um conceito de responsabilidade que todos temos dentro da sociedade. E, principalmente, no que diz respeito ao próprio nome: Educação. 

O momento não é para se discutir de quem é a culpa. Mas descobrir através de discussões quais as providências a tomar para que não seja tarde demais para agirmos no tempo  ainda remanescente porque a luta "É" árdua e de todos (pelo menos é o que deve ser).

É preciso encontrar um meio de punir severamente os pais, tanto na falta com seus filhos como nos problemas causados por eles, para que isso de alguma forma possa criar neles o interesse de estar mais próximo de seus filhos, conduzindo-os. Isto significa fazer valer o intuito que é também deles, mas que, como não têm noção de como agir, deixam seus meninos para o mundo criar. E por suas ausências, todos, sem exceção, assistimos no mundo uma geração designada a erros constantes e sem entender o porquê quer buscar o tempo todo ter e não buscar querer ser, para ser o centro de cabeças pensantes porque não sabem os valores que a vida tem.

Enquanto sociedade clama por educação de qualidade, encontro absorto tentando entender que educação é essa que tanto proferem. Será realmente que as pessoas sabem o que significa, Educação? Será que sabem pelo menos onde e como aplicá-la? Simplesmente exigimos em eco: Educação!

São muitos dentro desse conjunto que querem uma educação melhor; uma família melhor, mas estão - como muitos pais – incentivando mais cedo as crianças e adolescentes a caminharem em direção à prostituição e usufruir drogas (lícitas e ilícitas). Essas mesmas pessoas estão deixando seus filhos e filhas irem seminus para as Escolas e Faculdades; Estão entregando às crianças, vídeo games de violência; Discutem e falam mal e agridem seus cônjuges na presença de seus filhotes; fumam diante deles; etc. E esquecem que são vocês pais, os primeiros heróis de seus filhos. E muitos estão se perguntando: “Aonde foi que eu errei? Dei tudo o que precisava; nunca deixei faltar nada; etc. E o que é não deixar faltar nada? Provavelmente bens materiais! CUIDADO! AMANHÃ PODE SER VOCÊ NESTE CONTEXTO. 

Segundo pesquisa, tempo médio diário que os pais estão com seus filhos, é: “TREZE MINUTOS”; só para se ter uma noção da gravidade que se encontra a família. Nesse tempo é para saber como foi o seu dia (Inclusive em relação à Escola). É muito pouco.

Primeiro parágrafo: Versículos: 5-7; 9; 10 do livro: 1 Timóteo (Bíblia Sagrada).

Márcio Reis é colunista deste BLOG.
marcioreis.colunista@yahoo.com.br


Comentários