Comunidade maragogipana terá monumentos restaurados pelo PAC Cidades Históricas e IPHAN

Patrimônios culturais vão receber recursos estimados em R$ 15,74 milhões

O município de Maragogipe, localizada no Recôncavo baiano, é uma das 44 cidades do País que terá ações contempladas no PAC Cidades Históricas ao longo dos próximos três anos. AIgreja Matriz de São Bartolomeu, a Casa de Câmara e Candeias, o Sobrado da Filarmônica Terpsícore Popular e o Memorial Osvaldo Sá serão restaurados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (IPHAN), com recursos estimados emR$ 15,74 milhões. No final de fevereiro, jáfoi publicado o edital para contratação de empresa especializada em elaboração de projetos de arquitetura, engenharia e restauração de edifícios históricos e de sítios históricos visando a restauração destes monumentos e equipamentos. A entrega das propostas está marcada para 4 de abril próximo, às 9h30, na Superintendência do IPHAN Bahia.

A proposta do PAC Cidades Históricas, lançado pelo Governo Federal no ano passado, é buscar a recuperação e a revitalização das cidades, a restauração de monumentos protegidos, o desenvolvimento econômico e social e dar suporte às cadeias produtivas locais, com a promoção do patrimônio cultural. “Os investimentos visam dar mais vitalidade para os ambientes urbanos, tendo o patrimônio cultural como vetor de desenvolvimento”, destaca a presidenteIPHAN, Jurema Machado.

Na Bahia, Maragogipe foi selecionado, assim como Salvador, Santo Amaro e Itaparica, na primeira etapa do PAC Cidades Históricas porque preencheram uma ou mais das seguintes condições: possuir bens tombados em nível federal; ser declarados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade; possuir conjuntos urbanos em situação de risco ao patrimônio edificado; ou serem conjuntos urbanos que constituam marcos no processo de ocupação do território nacional.

Maragogipe, localizada a cerca de 133 km de Salvador, tem uma população estimada em 45.740 habitantes aproximadamente. O município é bastante rico no que diz respeito aos recursos naturais, apresentando um ótimo potencial para o desenvolvimento de atividades ligadas ao turismo ecológico, rural e principalmente o turismo náutico, incluindo a pesca desportiva.

PATRIMÔNIOS CULTURAIS DOS MARAGOGIPANOS


Igreja Matriz de São Bartolomeu (Foto: Zevaldo Sousa)

A Igreja Matriz de São Bartolomeu serviu de modelo para as igrejas construídas no século XVIII, especialmente as matrizes e sedes de irmandades. O imóvel, ao longo dos últimos anos, vem necessitando de melhorias físicas que propiciem a conservação do bem cultural tombado em nível federal e, também, de manutenção e restauro de seu valioso acervo de bens móveis integrados. Esta importante ação protetiva de intervenção física da igreja torna-se imperiosa para a manutenção de tradição religiosa dos maragogipanos e conservação deste singular exemplar da arquitetura religiosa brasileira.


Casa de Câmara e Cadeia (Foto: Zevaldo Sousa)

A Casa de Câmara e Cadeia de Maragojipe é um monumento da arquitetura civil de grande relevância histórica e mérito arquitetônico. O edifício possui planta retangular, com dois pisos e sótão,recoberta por telhado de quatro águas com um apêndice na parte posterior. Construída no início do século XVIII, abrigava a Cadeia no andar térreo e a Câmara no primeiro pavimento, onde também havia um cárcere destinado aos detentos ilustres.

O mau estado de conservação da cobertura acelerou o processo de degradação do monumento, que necessita de intervenção de restauro no mais breve intervalo de tempo possível.O projeto de requalificação e restauro deverá propor uso para o pavimento térreo compatível com a sua relevância histórica e arquitetônica, além de promover a integração entre os pavimentos livre.

Atualmente, o edifício abriga a Câmara de Vereadores em seu primeiro pavimento enquanto o pavimento térreo permanece sem uso. Como os gabinetes dos vereadores ocupam um espaço exíguo separado por divisórias que descaracterizam a configuração espacial original do monumento, está previsto a construção de edificação anexa na área do quintal para abrigar os gabinetes e outras funções acessórias às atividades legislativas, além de áreas técnicas, copa e sanitários.

Prédio da Filarmônica Terpsícore Popular (Foto: Zevaldo Sousa)

O edifício está situado no Centro Histórico de Maragogipe e inserido em sítio tombado pelo IPHAN. O sobrado conta com dois pavimentos,sótão-mirante e coberto por telhado cerâmico em formato piramidal. Trata-se de um imóvel de grande expressão e destaque no conjunto arquitetônico tombado, sede da Filarmônica Terpsícore Popular, uma das mais longevas e premiadas da Bahia. O imóvel, de uso misto (comercial no térreo e institucional no superior), encontra-se em estado de conservação regular.

Memorial Osvaldo Sá

Osvaldo dos Santos Sá é um ilustre cidadão maragogipano que muito contribuiu para a documentação histórica de Maragogipe. A relevância da sua biografia e bibliografia justificam a criação de um memorial que leve o seu nome e implantado na residência onde este exímio escritor residiu.

O imóvel onde será instalado o Memorial Osvaldo Sá, hoje residência, apresenta um estado precário de conservação em praticamente todos os aspectos (estrutural, estético, drenagem pluvial, entre outros). A restauração deste exemplar da arquitetura de época, característica da primeira metade do século XX, irá oferece à população do município uma oportunidade de conhecer esta figura pitoresca de sua cultura regional.

Fonte: Ascom – IPHAN - BA

Comentários