Projeto Agregarte contribui para a indicação geográfica da farinha de copioba no Recôncavo


A equipe do projeto Agregarte – UFBA, Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) e a líder Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro, RJ), promoveu novas ações para o levantamento de informações que sustentem a solicitação de Indicação Geográfica da farinha de Copioba. Esta farinha teve como centro de origem a região da Copioba, localizadas na margem esquerda do Rio Jaguaripe abrangendo parte dos municípios de Nazaré, São Felipe e Maragogipe no Recôncavo Baiano. É um produto processado típico da agricultura familiar regional e foi elencado pelo Sebrae BA como candidato potencial para a obtenção da Indicação Geográfica.

O trabalho, no final de março, teve como destaque a coleta de informações para a construção do perfil agroindustrial de produção de farinha de copioba. O perfil agroindustrial é um conjunto de recomendações básicas que permite avaliar a viabilidade de implantação de um empreendimento agroindustrial. Segundo o líder do projeto Rodrigo Paranhos Monteiro, “Percebemos a importância denstruir dois perfis agroindustriais para a farinha de mandioca Copioba: um para a produção em forno manual e outro para a produção mecanizada. Para isto, desde o início do projeto já visitamos mais de 20 casas de farinha em oito municípios do Recôncavo”. A equipe também coletou amostras de massa triturada de mandioca e de farinhas para análises, nos laboratórios da Embrapa no Rio.

Com o pesquisador André Bonnet e o analista Roberto Machado, a equipe se reuniu com os parceiros locais, os pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura Joselito da Silva Motta e Carlos Estevão Leite Cardoso, e o melhorista de mandioca pesquisador Vanderlei da Silva Santos. Este os levou a conhecer os campos experimentais, trabalhos de melhoramento de mandioca e as variedades mais adequadas à produção de farinha, em Cruz das Almas (foto). Também conheceram o Centro de Tecnologia da Mandioca, unidade demonstrativa de processamento no campo experimental da Embrapa.

Em Salvador, reuniram-se com a professora da Faculdade de Farmácia da UFBA, Janice Izabel Druzian. Esta os levou a assistir à defesa de dissertação de Rosane Santos Oliveira sobre “Avaliação sensorial de farinhas de mandioca produzidas no Vale do Copioba: uma contribuição à Indicação Geográfica”, a quarta dissertação sobre a farinha defendida entre março e abril, com orientação de diversos professores da Farmácia. “A parceria está sendo muito produtiva. São estudos científicos sistematizados sobre a cadeia produtiva, qualidade microbiológica e características físico químicas”, comemora Rodrigo.

Fonte: Jornalista João Eugênio (MTb 19276 RJ)

Comentários