Poesia: Incontrolável desejo de lhe amar (Paulo Vicente Guerreiro Peixoto)

POESIA é arte, é amor. Para os amigos de minha autoria.

Por Paulo Vicente Guerreiro Peixoto.

Amanhece lá fora.
O quarto ainda na penumbra,
revela seu corpo semi-nu,
imagem que mais uma vez me excita
e desperta o desejo incontrolável
de novamente lhe amar por inteira.
Meus olhos navegam calmamente
por cada detalhe do seu universo carnal.
Fixo-me alguns instantes na sua boca
de lábios vermelhos, carnudos e doce,
e, relembro nos meus, o calor dos seus beijos.
A excitação aumenta como o sol
que começa a brilhar lá fora,
e, não consigo frear meus impulsos.
Deito-me ao seu lado,
suavemente acaricio seus seios,
afago mansamente seus cabelos,
beijo levemente seus olhos
e me aconchego a seu corpo.
Agora todos os sentimentos despertam com você,
todos os desejos afloram,
sem controle, sem pudor, sem limites.
Seu corpo, também, se aconchega ao meu
e tudo renasce como o dia lá fora.


Comentários