Finalização de obra portuária em Maragogipe contribui para saldo negativo em postos de trabalho, diz Caged


De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI/Seplan), referentes ao mês de junho de 2014, a Bahia contabilizou um saldo negativo de 2.564 postos de trabalho com carteira assinada. O saldo registrado em junho situou-se em um patamar inferior ao contabilizado em igual período do ano anterior (+1.436 postos) e inferior ao mês de maio de 2014 (+9.121 postos), incluindo as declarações fora do prazo.

Setorialmente, em junho, na Bahia, o setor com maior saldo positivo foi o de Agropecuária (+1.162 postos), seguido pelos Serviços (+279 postos) e Comércio (+191 postos). Em quarto lugar ficou o setor de Administração pública (+96 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+43 postos). Os setores que registraram saldos negativos foram Construção Civil (-3.204 postos), Indústria de Transformação (-877 postos) e Extrativa Mineral (-254 postos).

As atividades que mais contribuíram para o resultado do mês foram: o saldo negativo no segmento de construção de edifícios, principalmente em Salvador e Vitória da Conquista; o fechamento de uma empresa de transporte coletivo na capital; obras portuárias que estão sendo finalizadas em Maragogipe; e demissões na atividade calçadista.

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, dos oito setores de atividade, quatro registraram saldos positivos. O setor com maior saldo acumulado foi Serviços (+16.431 postos), seguido pela Agropecuária (+9.092 postos), Indústria da Transformação (+3.180 postos) e Administração Pública (+940 postos). Entre os setores que apresentaram saldos negativos, no acumulado do ano, está a Construção Civil (-4.042 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (-474 postos), a Extrativa Mineral (-307 postos) e o setor de Comércio (-215 postos).

Análise regional - A Bahia (-2.564 postos) ocupou a última posição no saldo de postos de trabalho dentre os estados da Região Nordeste e a 24ª posição no Brasil em junho de 2014. Na Região Nordeste, cinco dos nove estados apresentaram saldos positivos. O estado desta região que gerou o maior saldo foi a Paraíba (+1.273 postos), seguida pelo Maranhão (+1.179 postos), Pernambuco (+466 postos), Piauí (+376 postos) e Sergipe (+9 postos). Entre os estados que geraram saldos negativos, a Bahia teve o menor saldo do mês (-2.564 postos), seguido de Alagoas (-650 postos); Rio Grande do Norte (-567 postos) e Ceará (-100 postos).

Acumulado do Ano – No acumulado dos seis primeiros meses do ano, a Bahia apresentou um saldo de 24.605 novos postos de trabalho, isso levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. Este resultado fez com que a Bahia ainda se mantivesse na liderança de geração de empregos no nordeste. Em segundo lugar, na Região Nordeste, está o Ceará (+10.911 postos), seguido por Piauí (+7.066 postos), Sergipe (+1.372 postos) e Rio Grande do Norte (+1.357 postos). Os demais estados do Nordeste tiveram saldos negativos no acumulado do ano. O estado de Alagoas (-35.207 postos) registrou menor saldo da Região Nordeste, no acumulado de janeiro a junho de 2014, seguido de Pernambuco (-30.538 postos); Maranhão (-3.877 postos) e Paraíba (-131 postos).

Análise RMS e Interior - Analisando os dados referentes aos saldos de empregos distribuídos entre Região Metropolitana e Interior em junho de 2014, constata-se que o resultado do emprego foi positivo no interior e negativo na RMS. De forma mais precisa, no interior foram criados 1.514 novos postos de trabalho, e na Região Metropolitana de Salvador foram eliminados 4.078 novos postos de trabalho.

Quanto ao saldo de emprego, de janeiro a junho de 2014 (+24.605 postos de trabalho), enfatiza-se que a participação do interior do estado gerou a maior parte dos postos de trabalho da Bahia. Enquanto o interior criou 21.522 novos postos, a RMS criou 3.083 novos postos de trabalho com carteira assinada.

Análise Municipal – Dentre os municípios com mais de 30 mil habitantes, em junho de 2014, Juazeiro, Casa Nova e Barra do Choça se destacaram na criação de novas oportunidades de trabalho formal na Bahia. Juazeiro registrou 494 novos postos de trabalho, Casa Nova gerou 372 postos e Barra do Choça, 261 postos.

Entre os municípios que tiveram os menores saldos de empregos em junho de 2014, ressaltam-se: Salvador (-2.515 postos); Lauro de Freitas (-785 postos) e Vitória da Conquista (-394 postos).

Fonte: SEI

Comentários