Índice de IDEB de Maragogipe cai e preocupa educadores - Resultado das escolas municipais e estaduais

CONTINUAÇÃO...

Na postagem "Índice de IDEB de Maragogipe cai e preocupa educadores" relatei sobre o IDEB em termos gerais. Agora, irei demonstrar os números do IDEB em cada unidade escolar escolhida para representar o município de Maragogipe.

Se, ao analisarmos o índice do IDEB de forma generalizada já nos deu tristeza, imagine análise por unidade escolar. No resultado divulgado pelo MEC, nenhuma das três escolas, do 9º ano ensino fundamental II, da rede estadual de ensino conseguiu superar a sua meta. 

O Centro Estadual de Educação Profissional Vale do Paraguaçu não obteve nota da Prova Brasil 2013. Segundo informações do site, ou a escola não participou ou não atendeu os requisitos necessários para ter seu desempenho calculado. 

Já o Colégio Estadual Kleber Pacheco, que na última avaliação, estava com sua meta cumprida, caiu no índice tinha 2,8 e ficou com 2,4, sendo que sua meta era de 3,0.

A Escola Polivalente de Maragogipe conseguiu aumentar o seu índice de 1,7 para 2,5, mas mesmo assim, não foi suficiente para superar sua meta de 2,7 pontos. Importante ressaltar que a Escola Polivalente tinha o pior índice do município em 2011 e neste último resultado saiu desta desconfortável posição.


Na rede municipal de ensino obtivemos os seguintes resultados. No 5º ano do ensino fundamental I, as escolas Antônio Otílio de Andrade, Silvio Vieira de Melo, Fernando Presídio e Santa Rita não obtiveram nota da Prova Brasil 2013. Segundo informações do site, ou a escola não participou ou não atendeu os requisitos necessários para ter seu desempenho calculado. 

Já as escolas Conselheiro Antônio Rebouças, com nota 3,2; a Odilardo Uzeda Rodrigues, com nota 3,5; e a Heráclio Paraguaçu Guerreiro com nota 3,3; superaram suas metas e apresentaram um bom resultado. Entendemos que essas escolas ainda precisam melhorar e muito, mas pelo menos, a estima da escola estão em alta.

Segundo minhas análises, apesar do índice observado abaixo da meta, as escolas Hildérico Pinheiro de Oliveira, com nota 3,2; a Mario Gordilho Pedreira, com nota 3,3; a Adjovita Marques, com nota 3,1; a Nossa Senhora da Piedade, com nota 3,1 e principalmente, a escola Deus Menino, com nota 3,5. Demonstraram esforço na manutenção da média. Todavia, é preciso lembrar que necessitamos melhorar e muito para superar uma meta muito superior a estabelecida pelo próprio IDEB.

O pior rendimento ficou para a Escola Getúlio Vargas. A queda foi muito grande. De 2,9 para 1,4, sendo este o pior índice já registrada por uma escola nas últimas avaliações. Desde já, propomos uma mudança na forma com a equipe diretiva deve agir com a famílias destas crianças e com a equipe de professores e funcionários. A união faz a força e será preciso muito compromisso para mudar esta situação.


Por fim, a última tabela encontrada no site do IDEB, nela encontramos as escolas do 9º ano do ensino fundamental II - rede municipal de ensino.

Novamente, precisamos salientar o esforço dos membros da escola Deus Menino pela manutenção no cumprimento da meta estabelecida pelo IDEB. Neste nível série, a meta de 3,3 foi cumprida na risca pelos integrantes desta comunidade escolar. A escola Nossa Senhora da Piedade também cumpriu a sua meta de 3,0 pontos, ficando com 3,1 na nota observada pelo IDEB.

A escola Luis Eduardo Magalhães, com nota de 3,4, não cumpriu sua meta, mas ficou dentro do padrão estabelecido nos últimos anos. As outras escolas que não cumpriram suas metas, mas estão próximas de suas metas são: a escola Catarina Paraguaçu, com nota 2,6; a escola de Referência Plínio Pereira Guedes com nota 2,9.

Neste quesito, a escola Getúlio Vargas obteve sua primeira nota 2,8. Como não tinha meta estabelecida para este nível série, o MEC já ajustou meta de 3,1 para a próxima avaliação.

O pior índice registrado, foi a queda na nota da escola Fernando Presídio. Em 2011, sua meta observada estava superada e em 2013 sua nota caiu de 3,0 para 1,9. Como já foi dito, propomos uma mudança na forma com a equipe diretiva deve agir com a famílias destas crianças e com a equipe de professores e funcionários. A união faz a força e será preciso muito compromisso para mudar esta situação.


Em breve, outras análises...

Comentários