Índice de IDEB de Maragogipe cai em 2013 e preocupa educadores

No dia 14 de agosto de 2014, o MEC (Ministério da Educação) divulgou o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e com ele, percebemos uma queda brusca nos resultados do município de Maragogipe. 

Na busca por explicações, percebemos que no nível da Rede Municipal de Ensino a queda foi grande e com isso, podemos citar as diversas situações desagradáveis e constrangedoras que os professores municipais passaram e ainda estão passando com o não cumprimento dos acordos firmados no início da atual gestão - ano de 2012. O ano que ocorreu greves do funcionalismo público maragogipano. Ano em que mais promessas foram feitas e poucas foram cumpridas. A educação foi a maior prejudicada e o resultado está aí. Na nossa cara.

É importante salientar que a queda dos números não indica derrota na educação, mas uma queda no compromisso com a mesma. Este compromisso pode ser recuperado. Basta ação! Atitude enérgica e muita organização com objetivo de superação das metas em longo prazo. Estabelecer metas é muito importante. Tentar cumpri-las é muito mais. Uma coisa é certa, deixar de usar a educação como cabide de emprego deve ser a primeira regra para a mudança real na educação municipal. A segunda regra deve ser firmada em comum acordo. Precisamos criar um Plano Municipal de Educação e este plano não deve ficar somente no papel.

Veja que números desagradáveis.

Ao analisar estes resultados encontramos os seguintes números. Na rede municipal de ensino, na 4ª série do ensino fundamental, atual 5º ano, o nível de IDEB caiu de 3,8, para 3,4 (veja tabela abaixo), todavia, ainda encontra-se dentro da expectativa do governo federal. Esta redução preocupa, mas se começarmos a nos organizar e cumprir acordos, metas e objetivos, podemos resolver este problema, pois se este resultado permanecer, ficaremos abaixo do esperado no ano que vem.

Clique na tabela para ampliar
Se continuarmos analisando, perceberemos que a 8ª série do ensino fundamental, atual 9º ano, têm um deficit educacional muito grande. Os estudantes do município não conseguem romper a média de 3,1 pontos, numa escala de 0 a 10. De 2011 para 2013, aconteceu uma queda de 3,1 para 2,9, respectivamente. Enquanto isso, a média estabelecida pelo governo federal seria de apenas 3,8.

Não posso mentir, pois como educador que sou, me preocupa ver que os nossos alunos não conseguem romper a barreira de 5,0 pontos - que é a média para eles passarem de ano. Se eles não conseguem romper esta média, como eles estão passando de ano? Empurrados?

Nas escolas estaduais, os dados não diferem muito. A média estabelecida pelo governo federal é bem menor que a do nível municipal - 2,9 contra 3,8 do nível municipal. Mesmo assim, a nota do índice do IDEB alcançou meros 2,4 pontos na rede estadual. Será que as greves também influenciaram neste resultado, assim como a falta de compromisso de alguns educadores que na verdade não são educadores, são apenas meros contratados do governo fingindo ser professores. Os erros continuam a aparecer em todos os níveis e cidades da federação. Talvez seja por este motivo que penso bastante e prefiro não reeleger quem já governou alguma vez e não realizou nenhuma mudança.


Os dados encontrados nesta tabela podem ser encontrados no site oficial do IDEB.

Em breve, relataremos este índice por escola.

Comentários