Protesto de funcionários do Estaleiro Enseada do Paraguaçu termina após 2 horas de passeata

Mobilização foi contra a demissão em massa de trabalhadores. Empresa despediu 470 empregados e número pode chegar em 1.000.


Veja vídeos clicando neste link: G1

Funcionários da empresa Enseada Indústria Naval que atuam na construção do estaleiro da cidade de Maragogipe, localizada a cerca de 130 quilômetros de Salvador, realizaram uma manifestação na tarde desta quinta-feira (11) na capital baiana, contra uma demissão em massa de trabalhadores. A mobilização começou às 13h30 e foi até por volta das 15h30.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav), as demissões, iniciadas nesta semana, já atingiram 470 operários.

Em nota, a imprensa confirmou as demissões. "Diante do atual cenário do país, com impacto direto na indústria naval brasileira, a Enseada Indústria Naval orientou o Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP) a readequar o planejamento da obra com o consequente ajuste do seu efetivo. A medida foi iniciada no último dia 9, quando 470 integrantes do CEP foram desligados. O número potencial pode atingir 1.000 trabalhadores diretos ainda no mês de dezembro", diz o comunicado da companhia.

Após se reunirem na Praça Newton Rique, em frente ao Shopping Iguatemi, os trabalhadores saíram em caminhada em direção à avenida Tancredo Neves, com trio elétrico, faixas e cartazes, segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (TranSalvador).

Quando o grupo ainda estava na região do Iguatemi, o tráfego de veículos chegou a ser bloqueado no local e o fluxo teve de ser desviado.

Os carros que seguiam pela Ligação Iguatemi - Paralela entravam novamente para a Avenida Tancredo Neves, na altura do Macro. O trânsito só foi normalizado na região do Iguatemi depois que os manifestantes seguiram para a avenida Tancredo Neves.

Às 14h40, a TranSalvador informou que o grupo já havia chegado à frente da sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), onde estava parado. Motoristas que passavam pelo local encontram trânsito lento por conta do ato. Viaturas da TranSalvador e da Polícia Militar acompanharam a manifestação, considerada pacífica.

De acordo com a Transalvador pouco depois do grupo chegar à Fieb, a manifestação foi encerrada.

Fonte e vídeos: G1

Comentários