Senadora Lídice da Mata diz que crise em estaleiro está atingindo a economia do Recôncavo


(Brasília-DF, 17/12/2014) A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) foi à tribuna do Senado na noite dessa terça-feira, 16, para lamentar a onda de demissões entre trabalhadores do Estaleiro de Paraguaçu, na Bahia. Ela disse que as demissões estariam se dando pois um parceiro do estaleiro não teria feito repasses de um contrato.

“Essas demissões se dão em função da crise que está acontecendo no setor com a empresa Enseada Industrial Naval. O número de demissões pode atingir mais mil trabalhadores desse estaleiro, que está sendo erguido lá no Recôncavo, porque a Sete Brasil, empresa criada para construir e alugar sondas para exploração do pré-sal, não repassou os valores de contrato.”, disse a senadora.

Lídice disse que o impacto é muito grande na economia baiana e do recôncavo que teria sido reconstruída a partida da chegada desses empreendimentos.

“Isso é uma questão extremamente séria, que impacta não só no emprego desses trabalhadores, mas impacta profundamente a economia baiana e a economia do Recôncavo, que se viu reconstruída, Senadora Vanessa Grazziotin, por esse empreendimento muito importante para o nosso Estado.”, disse.

Veja a íntegra do discurso:
A SRª LÍDICE DA MATA (Bloco Apoio Governo/PSB – BA. Pela ordem. Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, só para anunciar aqui o meu protesto quanto à situação que vive na Bahia os trabalhadores do Estaleiro do Paraguaçu, na região do Recôncavo.

São mais de 470 trabalhadores da indústria naval de Maragogipe e região demitidos este mês. Trabalhadores que integram o processo de construção de um dos mais modernos estaleiros do mundo, o Estaleiro Paraguaçu.

Quinta-feira, o sindicato, que é o Sintepav (Sindicato da Construção Civil Pesada), Senadora Vanessa Grazziotin, fez uma mobilização com a participação de mais de 2 mil trabalhadores contra as demissões. Essas demissões se dão em função da crise que está acontecendo no setor com a empresa Enseada Industrial Naval. O número de demissões pode atingir mais mil trabalhadores desse estaleiro, que está sendo erguido lá no Recôncavo, porque a Sete Brasil, empresa criada para construir e alugar sondas para exploração do pré-sal, não repassou os valores de contrato.

Isso é uma questão extremamente séria, que impacta não só no emprego desses trabalhadores, mas impacta profundamente a economia baiana e a economia do Recôncavo, que se viu reconstruída, Senadora Vanessa Grazziotin, por esse empreendimento muito importante para o nosso Estado. A região do Recôncavo é a região de onde sou originária. Nasci em Cachoeira, ali muito perto de Maragogipe, e criei-me em Catu, em Alagoinhas. Tudo isso é uma extensão do Recôncavo. É chamado Recôncavo do Petróleo.

Essa empresa, portanto, com mais de 4 mil empregos, impacta muito positivamente na economia da região.

Só para V. Exªs terem ideia do volume de investimentos, somente na Bahia os investimentos alcançarão um aporte de 2,7 bilhões no pico das obras de construção do estaleiro em Maragogipe. A empresa chegou a gerar 7 mil empregos diretos pelo consórcio Estaleiro Paraguaçu, que foi no ano passado, 2013, e 2014 o momento em que isso aconteceu.

Portanto, quero aqui me solidarizar com o Sintepav, com os trabalhadores do estaleiro, e convocar toda a Bancada baiana a uma mobilização, para que possamos ajudar o Governo do Estado da Bahia a resolver esta grave questão.

Muito obrigada.


( da redação com informações de assessoria )

Comentários