Bebeto propõe Comissão Temporária para acompanhar demissões na Petrobras


O deputado federal Bebeto Galvão (PSB) apresentou um requerimento à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados solicitando a criação de uma Comissão Externa Temporária para acompanhar os danos causados aos milhares de trabalhadores que foram demitidos das obras das Petrobras e Estaleiros Navais, após a operação Lava Jato. Até agora, as demissões já teriam atingido cerca de 70 mil trabalhadores em todo Brasil, sendo 20 mil somente na área naval.

Ao solicitar a criação da comissão, Bebeto argumenta que “as investigações da Operação Lava Jato não se restringem à vida técnica e financeira da Petrobras e suas empreiteiras. Com a explosão do esquema, a estatal reduziu e cortou pagamentos de aditivos com as empresas, provocando uma enxurrada de demissões em todo Brasil”. Bebeto ressalta ainda que o episódio tem provocado uma expressiva desproteção social, com milhares de trabalhadores que, além de serem demitidos, ficaram sem receber parcelas de rescisões e outros direitos trabalhistas por conta da quebra das empresas. O deputado informa que são cerca de 12 mil pessoas nessas condições.

“Eu tenho batido na mesma tecla o tempo todo. O Brasil precisa tomar uma atitude urgente para resolver a questão dos trabalhadores. Os trabalhadores não podem pagam por um preço que não é deles. Mas nossa classe está sendo prejudicada demais por causa de desmandos administrativos e descalabros políticos. Nós do Congresso temos o dever de cuidar da vida dessas pessoas que vivem nas obras dando o suor para sustentar suas famílias”, desabafa.

A Comissão Externa Temporária aguarda a autorização do presidente da Câmara para sua aprovação ser votada no plenário.

Comentários