Demitidos do Consórcio Enseada do Paraguaçu podem ter benefício ampliado


O acréscimo de duas parcelas no seguro-desemprego para os trabalhadores demitidos do Consórcio Enseada do Paraguaçu, em Maragogipe, no Recôncavo Baiano, foi uma das reivindicações das centrais sindicais que se reuniram nesta segunda-feira, dia 02 de março, com o secretário do Trabalho, Álvaro Gomes, para discutir a situação daqueles trabalhadores.

“Entre dezembro do ano passado e fevereiro deste ano, foram demitidos cerca de 4 mil funcionário da obra; a ampliação do benefício daria um fôlego a esses trabalhadores”, avalia o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia, Irailson Warneaux.

Na quarta-feira, dia 04 de março, o secretário Álvaro Gomes levou o pleito para avaliação do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). "O Governo da Bahia está empenhado para diminuir os impactos das demissões. O pagamento adicional do benefício, além de permitir que os trabalhadores busquem uma recolocação no mercado de trabalho com mais tranquilidade, garante o movimento da economia local", afirmou Álvaro.

Também participaram da reunião o presidente do Conselho Estadual Tripartite e Paritário de Trabalho e Renda, Márcio Fatel; o presidente da União Geral dos Trabalhadores da Bahia (UGT-Bahia), Magno Lavigne; o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - Bahia (CTB-Bahia), Aurino Pedreira e o vice-presidente da Força Sindical Bahia, Nilson Bahia.

FONTE: Ascom/Setre via Folha do Estado

Comentários