Manchete do A Tarde: Obras paradas travam economia de Maragogipe

O conteúdo do jornal pode ser acessando na página do assinante ou na banca.
Por Zevaldo Sousa

Neste domingo, dia 1 de março, no jornal A Tarde, o município de Maragogipe aparece em destaque. Sob o título de "Obras paradas travam economia de Maragogipe" o jornal irá escrever sobre o drama que a população maragogipana e de regiões circunvizinhas estão passando. Assim como relatar sobre a crise do setor da construção naval que atingiu a construção do estaleiro que está sendo construído pela Enseada Industria Naval, em Maragogipe.

Neste sentido escrevo:

Crise instalada e Maragogipe mais uma vez sofrendo com as decisões de políticos e administradores. No local onde a esperança reinava no coração e nas mentes de cada cidadão deste belo Recôncavo e até do Brasil, hoje um clima tenso de dúvidas paira no ar. Se bem que, como diz o ditado: "A esperança é a última que morre" e agora cabe novamente a esses mesmos políticos e administradores reverter essa situação que a Enseada Industria Naval se encontra e não será nada fácil.

Ontem, dia 28 de fevereiro, as obras da construção do estaleiro paralisaram. A Enseada está aguardando recursos para retomar a obra e finalizar a última etapa do processo de implantação, paralelo a tudo isso, as obras da construção naval seguem.

Vale ressaltar que no dia 25 de fevereiro, foi anunciada no blog oficial da Enseada (Navegando Juntos) a notícia que o Goliath - superguindaste - estava em pé e com isso, o empreendimento acaba de dar mais um grande passo rumo ao processo de construção dos navios-sonda.

Apesar de tudo isso, com todos esses escândalos estourando no Brasil, a Enseada sofre, o município de Maragogipe sofre, os municípios vizinhos ao empreendimento sofrem, as empresas, empresários e empregados que depositaram esperança no processo sofrem e a população nem se fala mais.


Comentários