Maragogipe: População realiza manifestação e bloqueia BR-420 no distrito de Coqueiros

Não é de hoje que a BA-420 apresenta péssimas condições. A precariedade da rodovia, cujas extensões chegam próximas a 22 km, data de longos tempos, e tem posto em risco a vida de centenas de pessoas que, diariamente, trafegam pelo local.

Por conta disso, os moradores do distrito de Coqueiros do Paraguaçu, resolveram protestar, na manhã desta terça-feira, (17), uma vez mais, contra o descaso que a rota em questão está sendo tratada.

De acordo com informações dos populares, a estrada, que já é perigosa por conta da quantidade de curvas, falta de acostamento e presença constante de animais, tem se tornado uma avenida da morte, devido aos inúmeros acidentes que os buracos têm proporcionado. Outra reclamação constante são os inúmeros assaltos que os trabalhadores da Central de Abastecimento da Bahia (CEASA) vêm sofrendo.

A nossa equipe ouviu um dos representantes do SINTEPAV, Dércio Lima, que entre outras observações, salientou que o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (DERBA), sempre foi omisso em relação à drástica situação da via que liga os municípios de Maragogipe e São Félix, além de ser a principal fonte de acesso ao canteiro de obras em São Roque do Paraguaçu. "Por várias vezes os funcionários do Estaleiro chegaram atrasados no seu respectivo setor de trabalho, por conta da péssima situação da estrada", afirma. Dércio foi bastante contundente ao dizer que nem mesmo o fato da extinção do Órgão em questão (o DERBA), os impedia de reivindicar, junto às entidades responsáveis. "Estamos lutando pelos nossos direitos", conclui.


O jovem Raldiney Rafael Pereira dos Santos, estudante da Faculdade Adventista da Bahia, IAENE, também discursou, representando os estudantes da região e afirmou que, embora hoje eles estivessem perdendo um dia de aula, via a manifestação com bons olhos, pois ninguém melhor do eles sabe o que é ter que encarar os perigos de um estrada em péssimas condições todos os dias.


Outra importante opinião colhida pela nossa equipe, foi a do senhor Admilton da Silva Sales, funcionário da Viação Jauá (empresa de transporte intermunicipal e metropolitano de passageiros) que afirma, em 16 anos de serviço, nunca ter se deparado com condições tão perigosas.

Representando os Taxistas do município de Maragogipe, falou ao nosso portal, o jovem Diêgo da Silva Andrade, de 27 anos, que entre outras questões, salientou o alto risco de morte que todos estão sujeitos, e os inúmeros prejuízos financeiros que os taxistas têm, por conta da manutenção de peças que são destruídas em virtude dos buracos.

Por fim, ouvimos também o Tenente Suzart, que ressaltou a importância de toda e qualquer reivindicação em prol da população, desde que, as manifestações não resultem na perda do direito constitucional de ir e vir das pessoas. "Até o momento, a manifestação segue em tom pacífico, e estamos aqui pra garantir isso", afirma.

O protesto foi idealizado pelos moradores locais, junto ao SINTEPAV e à Cooperativa de Proprietários de Veículos de Transporte do Município de Maragogipe, Coopergipe. Teve início às 04h:00min e a previsão é que se estenda até às 9h:30min.

Comentários