Tudo indica que só neste país é que o crime compensa

Por Aldo Sampaio

Em todo período eleitoral são jogadas arapucas e armadilhas para iludir e golpear em proveito próprio os menos esclarecidos e os mais necessitados, como fez o governo atual, utilizando-se do Bolsa Família para mentir e iludir a consciência de muitos que se tornaram presas fáceis em suas mãos.

Esse comportamento que acorrenta e encabresta as pessoas fez com que o Brasil se tornasse um exemplo de silêncio e impunidade frente a necessidade de se punir merecidamente quem tanto infelicita a nossa pátria.

O escândalo da Petrobrás por exemplo serviu tão somente para trazer à luz os inúmeros crimes que esses algozes políticos tem cometido contra o povo.

E foi inspirado nesta triste doutrina, que o Congresso Nacional com muitos parlamentares e poucos projetos relevantes, aos invés de ser uma trincheira em defesa da sociedade se constitui dos seus principais líderes no maior escândalo de corrupção jamais visto no mundo.

Quem hoje neste país se sente representado por um Congresso que tem duas caras?

Em uma a imagem de representante do povo. A outra representa a condição serviu dos donos do poder e retorna mais deplorável quando se sabe que Eduardo Cunha e Renan Calheiros - presidentes da Câmara e do Senado -, respectivamente, estão cobertos dos pés a cabeça de acusações que abalam evidentemente o decoro parlamentar.

Tudo indica que só neste país é que o crime compensa porque conta com as brechas da Lei como a delação premiada que permite a um criminoso a liberdade ou prisão domiciliar pelo fato de denunciar (trair) os próprios comparsas ou companheiros de falcatruas.

Portanto, se o Brasil ainda se der ao luxo de manter impunes esses cínicos e malignos que tem as mãos imundas, crimes como os cometidos contra a Petrobrás jamais serão esclarecidos porque serão sempre anistiados.

É preciso punição severa contra esses crimes imperdoáveis. É preciso punir aqueles que se utilizam de recursos públicos ou privados para que não se continue a deformar a sociedade. O povo brasileiro exige rigor nas apurações contra esses malfeitores, caso contrário, temos certeza que as futuras gerações jamais saberão o que é honestidade.

Por Aldo Sampaio

Comentários