CAGED: Maragogipe é o 16º município que mais fechou empregos formais no Brasil em 2015

Segundo matéria do site R7 intitulada "Veja as cidades que mais criaram e mais fecharam empregos formais em 2015", o município de Maragogipe foi o 16º do Brasil no ranking dos municípios que mais fecharam empregos formais. A notícia pode até ser ruim para Maragogipe, mas para o Brasil ela é boa, pois o saldo divulgado foi positivo.

Certamente, temos que concordar que o maior impacto veio justamente da industria naval que está sendo instalada no município. Mas temos esperança que esse quadro tende a mudar.


A princípio, a notícia é boa! Depois de três meses consecutivos de queda, o saldo de vagas com carteira assinada — criação de postos de trabalho menos as vagas fechadas — ficou positivo no Brasil em março, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) na última quinta-feira (23).

A soma de empregos com carteira assinada ficou em 19.282 no País no mês passado. No entanto, ao se observar um intervalo de tempo maior, o resultado permanece negativo. No acumulado de 2015, o saldo de vagas formais ainda está com mais de 50,3 mil postos de trabalho no vermelho.

Apesar do cenário adverso do mercado de trabalho no primeiro trimestre, as cidades médias — chamadas de polos regionais — deixam as capitais para trás e se destacam (veja o quadro abaixo). Entre os dez municípios com os melhores resultados, apenas dois são capitais: São Paulo (SP), segunda colocada, e Goiânia (GO), em oitavo lugar.

A cidade que apresentou o maior saldo positivo de vagas é Franca, no interior de São Paulo, onde as vagas criadas superaram os postos de trabalho fechados em 6.083. A capital paulista teve um saldo positivo de 5.706 postos de trabalho. Na terceira colocação, aparece Santa Cruz do Sul (RS), onde o saldo está positivo em 5.057 vagas.

CidadeQuantidade de vagas
1. Franca (SP)6.083
2. São Paulo (SP)5.706
3. Santa Cruz do Sul (RS)5.057
4. Blumenau (SC)4.027
5. Londrina (PR)3.672
6. Venâncio Aires (RS)3.122
7. Nova Serrana (MG)2.972
8. Goiânia (GO)2.652
9. Joinville (SC)2.415
10. Maringá (PR)2.269
11. Jaraguá do Sul (SC)1.939
12. Arapiraca (AL)1.846
13. Pontal (SP)1.729
14. Birigui (SP)1.637
15. Cascavel (PR)1.624
16. Poá (SP)1.593
17. Vacaria (RS)1.486
18. São José (SC)1.481
19. Ortigueira (PR)1.368
20. Brusque (SC)1.277
Fonte: Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego)

Por outro lado, são as capitais que dominam a lista de cidades que mais fecharam postos de trabalho em 2015 — elas são sete das dez primeiras (veja o quadro abaixo). Um ponto comum entre os três municípios que mais cortaram postos de trabalho é a atividade econômica predominante: todas são cidades intimamente ligadas à cadeia de petróleo e gás.

O município que mais cortou vagas entre janeiro e março foi o Rio de Janeiro: foram 18.450 vagas a menos no mercado de trabalho em 2015.

Na segunda colocação está Ipojuca, em Pernambuco, cidade que abriga o Porto de Suape e a Rnest (Refinaria do Nordeste), também conhecida como Refinaria de Abreu e Lima. Ipojuca apresenta déficit de 9.056 postos, um reflexo da pausa nas obras da refinaria da Petrobras.

Terceiro colocado no ranking de municípios que mais fecharam vagas, Itaboraí, no litoral do Rio de Janeiro, é outra cidade com a economia dependente da cadeia de petróleo e gás.

Com 7.917 postos de trabalho a menos, a cidade abriga o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), cujas obras também estão praticamente paradas em função da operação Lava Jato.

CidadeQuantidade de vagas
1. Rio de Janeiro (RJ)18.450
2. Ipojuca (PE)9.056
3. Itaboraí (RJ)7.917
4. Belo Horizonte (MG)6.999
5. Recife (PE)6.976
6. Fortaleza (CE)6.071
7. Salvador (BA)5.676
8. Manaus (AM)5.555
9. Matão (SP)4.488
10. Sao Luís (MA)4.411
11. Bebedouro (SP)3.808
12. Belém (PA)3.390
13. São Bernardo do Campo (SP)3.301
14. Contagem (MG)3.298
15. Porto Velho (RO)3.278
16. Maragogipe (BA)3.095
17. Guarulhos (SP)2.987
18. Igarassu (PE)2.707
19. Santa Rita (PB)2.220
20. Cabo de Santo Agostinho (PE)2.200
Fonte: Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego)

Fonte: R7

Comentários