Bahia mantém apoio e articula retomada das obras do Estaleiro Enseada

Foto: Marcelo Gentil
Os desafios para a conclusão das obras do Estaleiro Enseada Indústria Naval levaram a bancada federal baiana – senadores e deputados de vários partidos –, representantes do Estado e de municípios, empresários e trabalhadores a se unirem num debate realizado, nesta segunda-feira (25), na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb). O projeto tem apoio do Governo do Estado e, no pico das atividades, chegou a gerar mais de sete mil empregos na região, formada pelos municípios de Maragogipe, Salinas da Margarida, Saubara, Santo Antônio de Jesus e Nazaré, no Recôncavo. baiano.

O presidente do Estaleiro, Fernando Barbosa, se reune neste final de tarde com o governador Rui Costa para tratar do assunto. Barbosa afirma que o empreendimento sempre teve o apoio do Governo do Estado. “Em nenhum momento houve mudança nesse parâmetro. Desde que os acionistas resolveram investir na Bahia, na gestão de Jaques Wagner, o Estado deu um apoio extremo, e agora, com o governador Rui Costa, a nossa parceria é muito estreita”.

O novo secretário do Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda, também destacou o apoio do governo como articulador para que as obras sejam retomadas. “A questão é continuar articulando, colocar o peso político do Estado da Bahia, como tem sido feito desde o começo”.

A prefeita de Maragogipe, Vera Lúcia dos Santos, afirmou que a região estava se desenvolvendo com o andamento das obras. “Com o estaleiro, estava todo mundo abrindo as portas do seu comércio, construindo hotéis, pousadas, bares, restaurantes, cada um com sua independência e também com os empregos gerados, que foram mais de sete mil. Com o fechamento do estaleiro, toda a região sofre”.

Comentários