O reino manchado (Por Aldo Sampaio)

Por Aldo Sampaio

Aos poucos o Reino espanhol vai sendo aberto e escandalosamente. Talvez em toda sua história, nunca tenha sido tão brutalmente atingido em sua dignidade quanto agora.

Recentemente, o Rei Felipe VI retirou o título de Duquesa de Palma de Mallorca de sua irmã Cristina de Bourbon enquanto ela aguarda julgamento por acusação de fraude e desvio de dinheiro público.

Cristina é casada com um ex-jogador de handebol também acusado de fraude e desvio de dinheiro público.

Esse escândalo que fere e provoca o sentimento do povo espanhol é fruto da corrupção um mal espoliador da soberania de qualquer país porque os corruptos outra coisa não fazem a não ser extorquir as riquezas produzidas pelos trabalhadores.

Apesar de reinado ser nos dias de hoje um modelo esgotado e sem uma certa importância, mesmo assim, o Rei Felipe VI deu provas incontestáveis de sua capacidade e da sua competência retirando da sua própria irmã o título de duquesa testemunhando o seu respeito pela causa que lhe foi outorgada.

Com esse gesto, o Rei deixa bem claro que não deseja que nenhum Rei ou Duquesa venha algum dia descer os degraus da decência para envergonhar uma sociedade a qual eles tem a obrigação de representar com zelo e dignidade.

A história da corrupção não se limita tão somente a Duquesa ou ao seu esposo é principalmente do sistema capitalista, esse sistema apodrecido que gera frutos podres como é o caso dos abutres envolvidos no escândalo de propina na Petrobrás.

Como sabemos, a corrupção provoca a miséria, promove esmolas e derrota quem está a margem do poder.

Sem dúvida, Felipe VI acaba de adquirir a grandeza de um Rei ao acreditar na luta e na crença pelo bom amanhã.

Comentários