Grupo Star Dance representa município de Maragogipe em Festival de Dança

O grupo de hiphop Star Dance representou o município de Maragogipe no Festival de Dança dos Comerciários em Lauro de Freitas. 

Vitor, Telemara, Robes, Nonato e Denis
Com 24 apresentações do mais alto nível técnico e criativo, o 9º Festival de Dança dos Comerciários aconteceu neste domingo, 1º de novembro, no Ginásio de Esportes de Lauro de Freitas.



O evento, mesmo sendo no meio do feriado, não ficou comprometido. Centenas de jovens se revezaram, assistindo e dançando, nas categorias “quebradeira”, “hip hop”, “valsa” e “mista”. Além disso, diversas lideranças políticas e sindicais circularam durante todo o dia. Estiveram presentes: o vereador Junior Neves, do PCdoB de Lauro de Freitas, a presidenta do Sindicato dos Comerciários de Lauro de Freitas, Maria Euridéia Mendes e o presidente estadual da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Aurino Pedreira.

Na abertura do evento, o presidente do Sindicato dos Comerciários de Salvador, Jaelson Dourado saudou a realização do evento e o expressivo número de jovens presentes. O presidente disse que a existência de organizações sindicais que possam – livremente – realizar eventos como aquele, são fruto da democracia.

“Por isso, lutar contra as tentativas de golpe, em curso no Brasil, é tão importante. Em períodos de ditadura a juventude não tem liberdade de se reunir, nem para dançar”, chamou a atenção Jaelson Dourado.

Para Rubiraci Almeida (Cherry), diretora responsável pelo evento, este é um momento especial de inclusão dos comerciários a um bem fundamental para a humanidade: a cultura. “O objetivo do festival de dança é trazer a categoria para uma oportunidade de lazer, entretenimento e cultura. A oportunidade de mostrar a arte que, muitas vezes, está escondida nas periferias, uma vez que os grandes espaços culturais são vedados aos trabalhadores”, disse Cherry.

Ela lembra também que a arte é uma forma de expressão dos excluídos e tem um viés social, uma vez que contribui para a retirada de jovens da marginalidade social, como forma de combate às drogas e à violência.

Os grupos vencedores foram: A Companhia de Dança GRV venceu a categoria mista. “Romance de Valsa”, foi o grupo vencedor da categoria Valsa. No pagode quebradeira, quem venceu foi o LX Vip. Na categoria hip hop os vencedores foram Os Vampiros.

O corpo de jurados contou com Quenia Cristina, dançarina de balé clássico, Douglas Bboy Lopes, dançarino de break dance, Arielma Galvão, pedagoga, Nágila Diocuí, produtora cultural, Matheus Ferreira, idealizador do Movimento Cultura Fala aí periferia.

Por Sônia Corrêa – Ascom Sindicom

Comentários