Sambadores comemoram 10 anos de registro do Samba de Roda como Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade


Em comemoração à passagem do Dia da Consciência Negra, celebrado no último dia 20, o projeto Garotada realizou em parceria com a ‪ASSAMA‬ - Associação dos Sambadores e Sambadeiras de Maragogipe, evento em homenagem aos 10 anos de imaterialização do samba de roda do Recôncavo Baiano. Professores, estudantes, músicos e mestres do samba reuniram-se ontem (25), na Associação Atlética, para reafirmar o valor do samba baiano como patrimônio cultural da humanidade, reconhecido pela UNESCO desde 2005. O encerramento ficou por conta do Samba de Roda Mirim Renovação do Recôncavo, grupo formado somente por crianças do bairro do Alto do Cruzeiro.


Em 25 de novembro de 2005, os meios de comunicação anunciavam a proclamação do Samba de Roda do Recôncavo Baiano como Obra Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO. Após o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN inscrever o Samba de Roda no Livro das Formas de Expressão e registrar como Patrimônio Cultural e Imaterial do Brasil, a UNESCO outorga junto com outros bens mundiais um reconhecimento que é recebido com novas expectativas, em especial para os sambadores que veem na juventude a garantia de continuidade do Samba de Roda.


O samba de roda é uma das muitas contribuições do povo negro à cultura e formação da sociedade brasileira, mas, para os professores Zevaldo Sousa e Maria Rita, a valorização desta manifestação cultural deve passar pelo conhecimento e pela educação. “Para que um povo dê valor às suas manifestações culturais é necessário conhecer a sua própria história”, argumentou Zevaldo. E Maria Rita completou: "É necessária a reformulação da educação escolar, com a introdução da cultura popular, para que os jovens reconheçam o valor de suas tradições culturais".


Também marcaram presença o mestre Cosme Bispo (grupo Só Pra Agradar); mestre Galeno Alves de Souza (grupo Maragogo); mestres Roque de Lima, Aidil do Nascimento e Janice Laranjeira (ASSAMA); mestre Bartolomeu Conceição dos Anjos (grupo Amor de Vovó); mestre Antonio Jorge Santana Santos (Samba de Roda Mirim Renovação do Recôncavo); mestre Deidite Aline (Samba Pé de Litro), além de Paulo Cesar Fernandes dos Santos, diretor geral da ASSAMA. O projeto ‪#‎Garotada‬ tem o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Fonte: Fundação Vovó do Mangue

Comentários