Maragogipanas em transição capilar: o cabelo como instrumento de combate ao racismo.

 "O cabelo crespo é a coroa da mulher negra"



A cultura negra precisa ser valorizada e este movimento destas mulheres maragogipanas chamou a atenção deste blogueiro neste dia 20 de dezembro. Um movimento de aceitação do seu cabelo natural que foi criado a partir das discussões sobre o racismo e o machismo. Neste sentido, o cabelo natural passa a ser uma questão de afirmação da identidade cultural e um símbolo de resistência à opressão racista e machista. Acredito que nada é mais justo que as palavras das próprias integrantes deste movimento para demonstrar a sua verdadeira luta para a sociedade maragogipana.


Por Elli Rangel

Hoje foi lindo! Primeiro encontro do grupo "Transição Capilar Maragogipe".

Hoje nos encontramos pessoalmente pela primeira vez para ratificar o nosso compromisso conosco mesmas. Hoje nos reunimos para dizer que NÃO aceitamos mais as IMPOSIÇÕES dessa sociedade racista. Hoje estávamos juntas e foi consenso que nos opomos tacitamente à DITADURA DO ALISAMENTO. Hoje dissemos NÃO ao racismo. Hoje dissemos SIM, somos pretas e nos orgulhamos disso! YES, I CAN.

Acho digno socializar nossa experiência, nossas lutas, nossa "vitória na guerra". Foi de suma importância discutirmos hoje sobre RACISMO. Dar VISIBILIDADE ao racismo. Importante é falar como este nos afeta diariamente e como nos defender. Esse racismo que vai além da cor da pele e avança depreciando toda e qualquer característica atribuída ao negro como o cabelo.

Percebemos que não estamos sozinhas! Não sofremos sós e, portanto, não devemos lutar sozinhas. Estamos juntas, meninas! Estamos juntas para reafirmar quantas vezes forem necessárias que ser negra é ser linda, SIM. Não temos vergonha de sermos quem somos!

Gostaria de agradecer a nós mesmas por nos propormos e nos permitirmos falar e sermos ouvidas. É de muita importância discutir a estética negra e os determinantes desta, como o RACISMO.

Saímos fortalecidas e com a certeza de que muito ainda deve ser feito, mas estamos fazendo coletivamente nossa parte.

"Seja a mudança que você deseja para o mundo" (Mahatma Gandhi)


Por Marjorie Thamiris

E como diria Maju Coutinho: "Os preconceituosos ladram, mas a caravana passa".

Talvez discutir racismo, assumir cabelo crespo e cacheado ou falar abertamente dos abusos que nós, negras, e além disso mulheres, sofremos, há alguns anos atrás seria um verdadeiro " tabu".

Talvez seja pelo fato de que tudo que é negro, preto, escuro... Estar associado sempre, às trevas, ao que é ruim.

Mas me diz, seja sincero... Quando você ia pintar um desenho na escola, você escolhia o lápis preto ou o marrom para a colorir a pele dos personagens? Jamais! Admito que já me recusei a usar lápis de cor preto diversas vezes. Pois, a sociedade embutiu na minha mente de criança, que tudo que era preto, consequentemente era ruim. Outra hipótese, qualquer inscrição que fosse, seja de concurso, ENEM, o que fosse. No campo com as opções para marcar sua etnia. Quem queria ser o negro? Jaaamais. No máximo a escolha feita, era a cor parda. (Que eu entendo nem existir).

Enfim, é necessário discutir racismo, discutir cabelo, falar de aceitação. É importante desconstruir ideias advindas infelizmente da nossa história é necessário romper com a "ciência" vinda de "estudiosos" que contribuíram para legitimação do racismo (Lombroso, estou falando de você mesmo!!!). O racismo existe, ele não se restringe a sua cor, vai além, atinge seu cabelo, seus costumes, sua origem e principalmente na maioria dos casos faz a vítima "se acostumar" com o tratamento desigual.

E é isso que queremos/VAMOS desconstruir!

Estar em transição, é mais que só usar seu cabelo crespo, cacheado, "duro" como a sociedade intitulou, estar em Transição é, ser você. Ser você livre de padrões, de imposições, de preconceitos, de amarras, apenas estar livre. Estar bem consigo mesmo, pra olhar no espelho e dizer:

- Sim, eu sou NEGRA. Sim, eu sou linda do jeito que nasci. Não, eu não preciso me adequar a nenhum padrão. Obrigada meninas, vocês me representam!!

Comentários