Com programa de reflorestamento, Enseada Industria Naval vence prêmio do Sinaval


A Enseada Indústria Naval foi a vencedora do 4º Prêmio Naval de Qualidade e Sustentabilidade na categoria Caminho para a Inovação e Desenvolvimento em Sustentabilidade. O trabalho premiado foi o Programa Verde Novo, que consiste no reflorestamento de áreas degradadas em margens de córregos, rios, nascentes e manguezais nas comunidades das áreas de influência do estaleiro. O prêmio, uma iniciativa do Sindicato da Construção Naval (Sinaval) e da Fundação Cultural ARO, consiste na valorização de empresas que possuem boas práticas corporativas nas áreas de qualidade e inovação, desenvolvimento sustentável, respeito ambiental e responsabilidade social.

Através do Programa Verde Novo, iniciado em 2013, a Enseada já reflorestou em Irriquitiá, localidade de Maragogipe, uma área de aproximadamente 50 hectares – o equivalente a 70 campos de futebol. De acordo com Karla Barreto, bióloga e coordenadora do programa, o plantio de uma nova vegetação tem contribuído com a biodiversidade criando abrigo e gerando alimento para a fauna local, além de aumentar o número de espécies da flora, resgatando, inclusive, madeiras de lei que não existiam mais na região. “Ganhar um prêmio na área de sustentabilidade indica o reconhecimento de que o conjunto de ações ambientais que a Enseada vem implementando está no caminho certo, ou seja, estamos conseguindo aliar o desenvolvimento socioeconômico à conservação dos recursos naturais, fator importantíssimo para a manutenção da vida no planeta”, afirmou Karla.

A recuperação de nascentes e margens de rios, também faz parte do programa, é de grande importância ecológica e econômica, ao promover diretamente uma melhoria da quantidade e da qualidade da água e a diminuição de risco de erosão e assoreamento, garantindo maior infiltração de água no solo, recarga dos aquíferos, além da preservação de espécies aquáticas e terrestres. Dentro desse Programa, uma parceria entre a Enseada Indústria Naval e a Fundação Vovó do Mangue, Organização Não Governamental referência no replantio de manguezais, revegetou 10,3 hectares de áreas degradadas de manguezal e dezenas de nascentes de importância reconhecida na região.

Fonte: Navegando Juntos

Comentários