Enseada doa coleção de livros e cartilhas para Biblioteca Odilardo Uzeda Rodrigues


Os frequentadores da Biblioteca Odilardo Uzeda Rodrigues, em Maragogipe, agora podem contar com um acervo completo dos títulos literários lançados pela Enseada Indústria Naval. Durante reunião em Salvador nesta quarta-feira (03 de fevereiro), a prefeita Vera Lúcia dos Santos (cortada em repúdio a todos os cortes do Carnaval de Maragogipe. Cultura se faz em todos os níveis!) recebeu do diretor de Relações Institucionais da Enseada, Humberto Rangel, um kit com 20 livros que, em sua maioria, abordam temas relacionados à cultura quilombola, resíduos, ética, consumo consciente, patrimônio cultural e ética.

Em 2014, mais de 5 mil exemplares foram doados tanto para a Secretaria de Educação do Município quanto para as comunidades quilombolas. “A prefeitura de Maragogipe agradece ao estaleiro pela doação que tanto contribui para a população do município, especialmente para as nossas crianças”, afirmou a prefeita. Para ler o ofício com a descrição dos títulos doados.



A cidade de Cachoeira também foi beneficiada com a doação de publicações. Entre 2013 e 2014, 7.130 exemplares foram entregues à Secretaria de Educação, que fez a distribuição entre as crianças das escolas em comunidades quilombolas e nos espaços de leitura das demais instituições de ensino do município.

Na Casa do Benin, Centro Histórico de Salvador, uma cerimônia marcou a doação de 1.400 livros para a Fundação Gregório de Matos (FGM) – órgão municipal responsável por fomentar a cultura na capital baiana. O material doado foi entregue para bibliotecas comunitárias e municipais de Salvador. Na oportunidade, o representante da Fundação Cultural Palmares na Bahia, Fábio Santana, disse que a celebração do ato era uma imensa felicidade. “Esses livros, belíssimos, são a materialização de histórias dos povos quilombolas e a garantia da permanência da nossa cultura. Já estudei em biblioteca comunitária e sei que um material desse tipo é valoroso para a comunidade”, revelou Fábio.

A confecção dos livros é uma iniciativa da Enseada, que tem como objetivo imortalizar as histórias contadas nos terreiros dos quilombos de Maragogipe e Cachoeira, cidades que formam a Área de Influência Direta e Indireta do empreendimento.Os livros produzidos são destinados a escolas privadas e públicas (municipais e estaduais) e também a escolas quilombolas, em atendimento à Lei n. 10.639, que torna obrigatória a inclusão da disciplina História e Culturas Africanas e Afro-brasileiras na grade curricular de todas as escolas de ensino fundamental, básico e médio do país.

Fonte: Navegando Juntos

Obs. 1: O corte é um grifo nosso, a Enseada desconhece este ato nosso, mas atualmente, esta prefeita não merece crédito a favor da cultura local, pois só faz destruir.

Obs. 2: A Enseada é extremamente preocupada com a cultura local e com a preservação sociocultural sendo assim, parabenizamos toda a equipe pela doação e divulgação deste ato.

Comentários