3ª Caravana da Igualdade chega ao município de Maragogipe


Cerca de 150 professores e estudantes das redes estadual e municipal de ensino participaram nesta quarta-feira (30), no município de Maragogipe, da Caravana da Igualdade/ Diálogos Formativos, que tem o objetivo de minimizar as práticas discriminatórias e racistas no âmbito da estrutura educacional, assim como trabalhar o enfrentamento ao sexismo e à homofobia. A ação das Secretarias Estaduais de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e da Educação (SEC) contou, neste encontro específico, com o apoio da prefeitura local.


Maragogipe é a segunda cidade contemplada nesta edição. A primeira foi Santiago do Iguape, no início da semana. Segundo o coordenador de Promoção da Igualdade Racial da Sepromi, Sérgio São Bernardo, presente na atividade, já foram visitados aproximadamente 50 municípios desde o início da caravana. A programação inclui bate-papo sobre o Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa do Estado, em especial o capítulo do direito à educação, Plano Juventude Viva e Década Estadual Afrodescendente.

Nos trabalhos, há ainda um debate sobre o uso do nome social de estudantes travestis e transexuais nas unidades de ensino da Bahia, cujo direito é assegurado pela Resolução nº 120/13, do Conselho Estadual de Educação, e a educação escolar quilombola, conforme a Lei nº 10.639/2003. O secretário municipal da Educação, Adilton Ferreira, parabenizou a iniciativa, destacando a valorização da escola pública com o desenvolvimento de projetos semelhantes, “que chegam à base para construção de uma sociedade mais igualitária”.

A atividade também contou com a participação da coordenadora de Educação para a Diversidade da SEC, Érica Capinan, e do coordenador estadual do Plano Juventude Viva, Cristiano Lima, além de assistentes sociais.

Comentários