Alunos de curso técnico estadual pressionam Prefeitura invadindo pacificamente escola municipal

No dia 12 de abril, os alunos do Curso Técnico de Segurança no Trabalho e Logística, do Centro de Educação Profissional Vale do Paraguaçu, que atua nas escolas estaduais de Capanema e no Polivalente de Maragogipe, invadiram pacificamente a Escola Municipalizada Luis Eduardo Magalhães com intuito de chamar atenção da Prefeitura de Maragogipe para que ceda o espaço da escola municipal, pois com a crescente violência, estudar no período noturno, na Escola Polivalente de Maragogipe se tornou inviável.


"A situação é muito ruim" relatou um aluno. "São sete turmas e nós precisamos de espaço." relatou uma professora. Os solicitantes requerem salas na Escola Municipalizada Luiz Eduardo Magalhães e no Escola Conselheiro Antônio Rebouças. "É um direito nosso. Eles querem estudar e nós queremos dar aula" relatou a professora Mariana.


Segundo o professor Julio Cesar, desde 2013 que o espaço da Escola Municipalizada Luiz Eduardo Magalhães está sendo solicitado, mas não há respostas. "O espaço está vazio, desde 2013 estamos solicitando, é um direito nosso. Tanto professores quanto alunos estão com medo devido o aumento da violência. Estamos com três semanas com aulas sendo interrompidas constantemente."

Depois de várias tentativas, alunos e professores reuniram-se em Assembleia e decidiram que após encaminhar um abaixo-assinado para a Prefeitura de Maragogipe, através da Secretaria de Educação e para o Ministério Publico, eles invadiriam a escola pacificamente com o intuito de chamar atenção das autoridades para essa triste situação que os estudantes e professores estão passando com a intenção de sensibilizar.


A diretora Zélia Nascimento, muito chateada com a situação, relatou que ela não concordava com a invasão. "A escola não é minha, estou diretora e tenho responsabilidade com o patrimônio público. Eu estava na escola pela manhã e pela tarde. Eles poderiam ter me procurado antes de ter tomado esta decisão e eu, na tentativa de resolver este problema, iria conversar com o secretário de Educação, mas eles resolveram invadir.

DO BLOG:
As partes precisam se entender. Se há espaço disponível um acordo pode ser feito pois, estamos lidando com vidas que estão buscando melhorias através da educação. Acreditamos que a Secretaria de Educação deve se mostrar receptiva na tentativa de solucionar mais este problema do município de Maragogipe. 

A diretora Zélia Nascimento demonstrou interesse na resolução desta situação, pois ela acredita na educação e aquele patrimônio não é dela, nem de ninguém, mas de todos. 

Conversando com o diretor do CEEP, Alan Fernandes, o mesmo relatou que foi uma decisão da maioria dos alunos e dos professores e que ele estava disponível para tentar resolver este problema.

Aguardamos sensibilização das autoridades constituídas para que este problema seja solucionado com certa urgência.

Comentários