Fortes chuvas provocam alagamentos em vários bairros de Maragogipe

Neste dia 25 de maio, fortes chuvas atingiram em cheio o município de Maragogipe e em apenas um dia, provocou alagamentos em vários bairros da cidade: Boiada, Rua Nova do Comércio, Palmeiras, Rua do Estadual, Porto, dentre outros locais. No WhatsApp e no Facebook fotos e vídeos circulavam o dia inteiro.


Como o município não tem uma Defesa Civil, as áreas de risco não são monitoradas e os moradores precisam se virar para não perder móveis e eletrodomésticos.

Como combater as enchentes? 
Existem inúmeras medidas de combate às enchentes. A cidade de Belo Horizonte, por exemplo, contratou em outubro de 2013 alguns “olheiros”, que são funcionários encarregados de detectar o início de inundações em áreas de risco. Eles teriam a função de minimizar os efeitos da “inundação relâmpago”, aquela que ocorre em um curtíssimo período de tempo. Outras ações envolvem a construção de barragens e o desassoreamento do leito dos rios, em que todos os sedimentos existentes no fundo dos cursos d'água são removidos, aumentando a sua profundidade. 

Mas todas essas medidas são paliativas, ou seja, são apenas para minimizar ou combater uma situação já existente. A melhor forma de lidar com esse problema, na verdade, é realizar uma devida prevenção, através da construção de sistemas eficientes de drenagem, a desocupação de áreas de risco, criação de reservas florestais nas margens dos rios, diminuição dos índices de poluição e geração de lixo, além de um planejamento urbano mais consistente. 

O problema das enchentes é crônico em muitas cidades brasileiras, com destaque para o Rio de Janeiro. A capital carioca costuma sempre aparecer nos noticiários com ocorrências desse tipo em períodos de chuva, além de outras cidades que também padecem da mesma situação. As inundações, além de danos materiais, podem provocar doenças, como a leptospirose. Portanto, trata-se também de uma questão de saúde pública. (Com informações do: Brasil Escola)














Comentários