De forma divertida, Teatro de Fantoches explica como combater o mosquito aedes egypti

A arte teve lugar de destaque na programação deste terceiro e penúltimo dia de atividades da SMA. Cerca de 30 alunos do Centro Educacional Simões Filho, com idade entre 6 e 10 anos, assistiram à apresentação do teatro de fantoches encenado pelo Grupo de Teatro Nuclearte. Não faltaram os bonecos retratando o mosquito aedes egypti, o agente de saúde e cidadãos preocupados com a proliferação do mosquito.


A mensagem de como se deve combater o mosquito foi transmitida às crianças de forma divertida e participativa. O aprendizado estava na ponta da língua dos colegas Ângelo Márcio, 7 anos, Vinícius Henrique Costa, 7 anos, Josué Fernando da Cruz, 6 anos: não deixar água parada em vasilhas abertas, colocar as garrafas com abertura para baixo, o lixo dentro da lixeira tampada foram algumas das dicas repetidas por eles, dando sinal de que assimilaram muito bem a orientação dada por meio da arte.

“Educação e arte. Essa é a combinação necessária para enfrentarmos os problemas. Primeiro temos que educar, para entender o que precisamos e quais elementos da arte devemos utilizar para resolver as questões. Satisfação enorme em ver a felicidade dessas crianças aqui hoje, aprendendo e participando da nossa brincadeira”, disse o artista e diretor do Nuclearte, Carlos Osvaldo, conhecido como Badinho.

Comentários