O que precisamos fazer para revitalizar os festejos juninos em Maragogipe?

Por Zevaldo Sousa
Pré-candidato a Prefeito de Maragogipe

A tarefa é árdua, mas com planejamento e organização a sociedade maragogipana pode revitalizar os festejos juninos.

Em 2016, chegamos ao fundo do poço beirando o estado terminal da nossa cultura junina.

Enquanto outros municípios fortalecem a cultura local, nós continuamos a privilegiar grandes artistas nacionais e neste sentido, desmantelamos a cultura local. A programação deste ano foi tão farta que nos perdemos entre os artistas locais que estavam ao nosso lado. Curtindo o pouco que restou do Forró do Cais. Sim, eu curti o Forró do Cais, pois acredito que ele é do povo e não de gestão A ou B que apenas deixa sua marca na programação.

Infelizmente, a marca que a atual gestão quer promover é o açodamento do desmantelamento da cultura local com finalidade única e exclusiva de manutenção do poder, utilizando argumentos e desculpas para tal desleixo: "É a crise que assola o país. Deve-se priorizar a saúde e a educação. O clima de violência toma conta do município." Tamanha é a falta de organização e planejamento que as desculpas continuam sendo bem simplistas e já se tornaram um costume.

Sinceramente. Vejo como desculpas irresponsáveis, pois entendo que um gestor competente, enxerga a sociedade de forma holística. Promover cultura e lazer, traz felicidade e população alegre e motivada é sinônimo de boa saúde. A motivação ainda promove a criatividade que incentiva projetos que acaba por aquecer a economia local. Promover cultura para os cidadãos, traz educação e permite que a população renove sentimentos, crie oportunidades, afastando jovens do mundo do crime. Não há crise que resista ao trabalho bem feito, planejado, organizado e uma sociedade motivada. 

Por fim, como a propaganda é a alma daquele que nega o ócio. Com tanta irresponsabilidade na administração pública, como as pessoas podem ser promotores da própria cultura? Grande parte dos maragogipanos afirmam que sentem constrangimentos e desencantamento com os grandes marcos da cultura local e por este motivo, deixaram de ser promotores da nossa cultura.

Outro fato extremamente importante é a corrupção atrelada nas benesses dos contratos de inexigibilidade e licitações diversas. Como o município pode sair da crise se continua permitindo que tais afrontas ao dinheiro público continuem?

Somente para pontuar. Em 2016...
  • não aconteceu o "Acorda João!".
  • as "quadrilhas malucas" tão típicas desta época diminuíram drasticamente.
  • aumentou o número de maragogipanos que saíram da cidade para curtir a festa em outros municípios.
  • as "quadrilhas escolares" saíram de forma tímida e reduzida.
  • o "Forró do Cais" foi feito sem nenhum zelo e excluiu da programação os artistas locais.
  • Dentre outros tristes fatos...
Entendemos que a Prefeitura de Maragogipe precisa aprender a ouvir mais os anseios da população de forma geral. Para isso, temos vários mecanismos, mas é preciso que o filtro usado tenha como principal objetivo o benefício da sociedade e não apenas os interesses de determinado grupo.

A ideia principal é fortalecer a cultura popular dos festejos juninos, assim como foi fortalecida a cultura popular no Carnaval de Maragogipe.

Confira uma pequena lista de Propostas:
  • Reorganizar os Festejos Juninos de Maragogipe em Polos: Polo da Cultura Santo Antônio (Porto e Saboeiro); Trio da Cultura* percorrendo os distritos do município; Forró do Cais em Maragogipe; Polo da Cultura São João; (Cai-já); Polo da Cultura São Pedro (Enseada e Areal); 
  • Promover Grande Festival do Recôncavo de Quadrilhas Juninas, com premiação para quadrilhas, locutores, torcida organizada. Com este festival, acreditamos que tanto as escolas e bairros do município podem organizar suas quadrilhas e atrair quadrilhas de todo o Recôncavo e da Capital baiana.
  • Promover Festival de Comidas Típicas dos Festejos Juninos visando fortalecer a economia e o comércio local, enriquecendo com produtos típicos da nossa terra.
  • Promover Grande Cavalgada Junina com Trio da Cultura e muita animação.
  • Realização de concursos culturais, incentivando a participação ativa dos bairros e distritos e brincadeiras juninas ao longo dos polos juninos.
  • Apresentações culturais ao longo do mês junino em todos os Polos de Cultura.
  • Além da Programação do Forró do Cais, com participação ativa dos músicos locais e outras atrações, teríamos uma Programação especial para novos talentos encontrados nas escolas, bairros e distritos do município.

      Aqui estão expostas apenas algumas ideias. Imaginem quando outras surgirem após debate com a população. Revitalizaremos os festejos juninos com muita qualidade e alegria.

      O dinheiro que se investe em bandas caríssimas pode ser investido no fortalecimento da cultura local, quem ganhará é a população maragogipana e a economia local.


      * Obs.: O Trio da Cultura está atrelado a ideia de municipalização do Trio Maragós visando diminuir custos com aluguéis de palcos, sonorização e trios elétricos de outros municípios. O Trio da Cultura estaria disponível para os eventos do município.

      Comentários