Participação e qualidade da programação garantem o sucesso da XVII Semana do Meio Ambiente de Maragogipe

Com atividades concluídas na tarde de quarta-feira, 8, o sucesso da XVII Semana do Meio Ambiente de Maragogipe, organizada pela Fundação Vovó do Mangue, pode ser contabilizado por alguns números gerados nos quatro dias de programação: 1 tonelada de lixo retirada do manguezal, 1.000 mudas de mangue plantadas e a participação de cerca de 1.600 pessoas, em sua maioria estudantes de escolas públicas locais.

Soma-se a esses números, a qualidade das atividades realizadas, com destaque para as palestras e brincadeiras, promovidas com participação do público estudantil, que tiveram o objetivo de conscientizar e alertar a população sobre os riscos provocados pelo aedes egypti . Outro ponto alto da programação foi o lançamento do livro Projeto CO2 Manguezal – Conhecendo os Manguezais de Maragogipe, Bahia, resultante do projeto executado pela Fundação Vovó do Mangue.

“Preparamos essa Semana para toda a comunidade local e da região, em especial para os estudantes. Defendemos a necessidade de cada vez mais se pensar, discutir e cuidar do meio ambiente”, destacou Marcos Costa, diretor geral da Fundação. Na sua avaliação, o trabalho valeu a pena, “pois o resultado da SMA superou as expectativas, atraindo à nossa sede um público qualificado e numeroso”, comemora Marcos Costa.


Ampliação – A Fundação Vovó do Mangue já pensa em ampliação da SMA nas próximas edições. Segundo adianta o diretor, a ideia é ter uma programação mais voltada para o público adulto e garantir o envolvimento de outros municípios. No entanto, o diretor geral ressalta que o papel da entidade é provocar a discussão sobre questões do meio ambiente, despertar o debate, cabendo aos gestores públicos dos municípios e do estado a responsabilidade de desenvolver ações ambientais de forma continuada.

“É preciso que os poderes públicos desta região entendam o potencial de desenvolvimento que a natureza que está no nosso entorno possibilita. O Rio Paraguaçu e os manguezais presentes em muitas áreas do Recôncavo são uma verdadeira mina de ouro. Além do potencial para a industria naval e o ecoturismo. Mas essa discussão precisa ser assumida pela gestão pública, em especial, que deve, urgentemente, traçar estratégias de desenvolvimento sustentável e promover as ações em defesa do meio ambiente de forma contínua”, destacou Marcos Costa.

Preservação do manguezal – Em parceria com a Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, a Fundação Vovó do Mangue desenvolveu, durante os anos de 2014 e 2015, o Projeto CO2 Manguezal, que teve como principal meta a recuperação de áreas degradadas de mangue dos municípios de Maragogipe e São Francisco do Conde.

O resultado deste trabalho é o conteúdo do livro Projeto CO2 Manguezal - Conhecendo os Manguezais de Maragogipe, lançado durante a programação da XVII Semana do Meio Ambiente. Em suas 50 páginas, a publicação traz estudos sobre as espécies arbóreas do mangue do município, faz uma avaliação sobre a água do estuário de São Roque do Paraguaçu, além de uma análise sobre a característica pesqueira do local. O estudo contou com a participação de pesquisadores e estudantes da Universidade Federal do Recôncavo (UFRB), técnicos da Fundação e também pescadores e marisqueiras locais.


“O projeto CO2 Manguezal já garantiu o reflorestamento de 85.000 metros quadrados de manguezal em Maragogipe e São Francisco do Conde; capacitou mais de 500 pescadores e marisqueiras e realizou aulas de educação ambiental para mais de três mil alunos do Ensino Fundamental 1”, informa a coordenadora geral do Projeto, Rosiane Campos.

Ao falar ao público presente, a gestora de Projetos da Petrobras, Ana Balogh, que veio do Rio de Janeiro prestigiar o lançamento, mostrou-se bastante satisfeita com os resultados alcançados pelo Projeto CO2. Na sua opinião, o sucesso desse trabalho vai além dos números.

“É muito bom estar aqui de volta e observar os resultados. Mas mais importantes que os números, são as conquistas qualitativas do projeto, pois estamos vendo aqui a transformação, a conscientização, a mudança de atitude, a proatividade e participação da comunidade. Isso é muito importante”, destacou Balogh, que se mostrou confiante na continuidade da parceria da Petrobras com a Fundação Vovó do Mangue.


A realização da XVII Semana do Meio Ambiente tem o patrocínio da Deten Química S.A., por meio do Prêmio ao Valor Social, e parceria e apoio do ICMBio e I7 Comunicação & Design.

09/06/2016
Hilda Fausto – DRT 1748 // 71 99609-9297 (Vivo+WhatsApp)

Comentários