Propostas: Valorização da História e Cultura de Maragogipe através do ensino e pesquisa

Por Zevaldo Sousa

Neste dia 19 de agosto, comemoramos o Dia do Historiador e como muitos sabem, sou licenciado em História, pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) em Cachoeira, atuo como Professor de História e Coordenador do Laboratório de História e Memória de Maragogipe no Centro Educacional Simões Filho. Já lecionei a disciplina, tanto no Colégio Estadual Gerhard Meyer Suerdieck, quanto no Colégio Polivalente de Maragogipe e por este motivo, digo com propriedade que devemos iniciar um processo de pesquisa, produção de livros didáticos e paradidáticos voltados para o ensino da História de Maragogipe.

Para que isso aconteça, promoveremos uma ampla discussão na Comissão de Educação (Professores, Memorialistas, Interessados, CHMM) sobre a produção de um livro didático sobre a Cultura e a História de Maragogipe e dos seus distritos, e estabelecer por lei, a obrigatoriedade do ensino nas escolas municipais.

Todavia, não adiantará debatermos o ensino de história se não tivermos um espaço reservado para o conhecimento histórico e cultural, por este motivo, temos um projeto que cria o Centro de História e Memória de Maragogipe, com verbas próprias da Câmara de Vereadores e na própria Casa Legislativa, que terá como objetivo produzir material para o Museu da História que estará localizado na Casa da Cultura de Maragogipe. Vale ressaltar que insistiremos na tese de que a Casa da Cultura deve ser um espaço de cultura. A Secretaria de Cultura deve tomar um novo rumo.

Será com conhecimento histórico também que definiremos e revisaremos os símbolos do município, regulando de uma vez, essa situação incomoda, através de intensa discussão, sobre o nome da cidade. Afinal de contas, devemos escrever Maragogipe ou Maragojipe?

"Um povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la"
Edmund Burke

Professor Zevaldo Sousa - 65555
Candidato a vereador pelo PCdoB
Coragem para lutar por Maragogipe

Comentários