Enseada encerra participação na FLICA 2016 com grande público em exposição fotográfica

Durante quatro dias o público da Festa Literária Internacional de Cachoeira (FLICA) pode conhecer melhor a cultura dos quilombos de Maragogipe e Cachoeira. Mais de mil pessoas passaram pela exposição fotográfica “Olhares Quilombolas”, promovida pela Enseada Indústria Naval com apoio da Odebrecht e da Brasil com Artes. O evento, iniciado na última quinta-feira (13), foi encerrado hoje (16) deixando saudade nos participantes e uma grande expectativa para a edição do ano que vem.

Como característica da diversidade do evento, adultos, crianças, universitários, professores, pessoas da região e até de outros países visitaram a exposição fotográfica. A administradora de empresas Maria do Socorro Silva saiu de Salvador somente para participar da FLICA e ficou impressionada com a riqueza da cultura quilombola. “Vejo essas fotos e fico arrepiada. Cada olhar tem uma expressão muito interessante. Ao mesmo tempo que são parecidos, revelam algo diferente, algo que nos faz refletir sobre a história, o modo de vida e a cultura dessas pessoas”, contou Maria.


Sob coordenação do antropólogo Dr. Vilson Caetano de Sousa Junior, foram elaborados levantamentos detalhados dos hábitos e costumes dessas comunidades que resultaram em fotografias, livros e cartilhas que consolidam as tradições, os saberes e fazeres do povo quilombola. A tradição da pesca, mariscagem e a produção do azeite de dendê são retratados pelo fotógrafo Rodrigo Siqueira com sensibilidade, valorizando a cultura e as riquezas das comunidades quilombolas de Cachoeira e Maragojipe. O estudo, as fotografias e a exposição fazem parte do Parecer sob o nº 11/DPA/FCP/Minc/2010 da Fundação Cultural Palmares em cumprimento às condicionantes para obtenção das licenças de Implantação e Operação da Enseada Indústria Naval.

Para Rodrigo Siqueira, autor das fotografias, a sensação com o resultado da FLICA é de dever cumprido. “Fico feliz por termos conseguido fazer um trabalho de qualidade com o estaleiro e respeitando os povos de comunidades tradicionais, que são os quilombolas. As fotos escolhidas para a exposição tiveram o objetivo de mostrar o lado belo dessa cultura, com naturalidade e sem sofrimento”, disse o fotógrafo.


Edições anteriores – Pelo quinto ano consecutivo, a Organização Odebrecht apoia a Festa Literária Internacional de Cachoeira, seja com o lançamento e distribuição de livros ou levando atrações regionais como o Samba de Roda de Santo Amaro e a Marujada de Saubara. O objetivo dessas ações é propagar e valorizar, principalmente, a cultura do Recôncavo.

“A exposição Olhares Quilombolas reforça o trabalho realizado pela Enseada nas comunidades quilombolas de Cachoeira e Maragojipe. Nossa participação no evento esse ano foi bastante positiva, principalmente pelo retorno que tivemos do público. Muitas pessoas se emocionaram e ficaram admiradas com a cultura dos quilombos do Recôncavo. Durante os quatro dias da exposição distribuímos 1.500 livros infantis e adultos sobre as histórias contadas nos quilombos e os principais saberes e fazeres desse povo”, contou Alexandre Silva, técnico de Sustentabilidade da Enseada e um dos organizadores da exposição.

Fonte: Navegando Juntos
Por Malany Freitas

Comentários