Maragogipe: Não existiu crise nesta eleição que foi marcada por abuso de poder econômico e político

Por Zevaldo Sousa

Não existiu crise nesta eleição que foi marcada por abuso de poder econômico e político tanto da parte majoritária quanto de muitos candidatos a vereador. Quem viu sabe o que estou escrevendo nestas linhas e que nada mais é do que uma pequena e frágil opinião de um cidadão. Aqui atiro para todos os lados, pois muitos candidatos a vereador tinham "bala na agulha" para torrar até o último quinhão.

As eleições em Maragogipe (2016) foram marcadas pelo dinheiro. Alguém lembra da "Campanha do milhão"? Acho que não chegou nem perto. Por baixo, acredito que a circulação de dinheiro em espécie somente nos últimos quinze dias da eleição bateu mais de dez milhões de reais em campanhas eleitorais o que beneficiou alguns poucos candidatos e prejudicou a grande maioria dos candidatos.

Sem emprego, com fome, sem esperança e oportunidade, a população maragogipana clamava por emprego quando um candidato se aproximava virando alvo fácil de candidatos providos de fartas notas de cinquenta e cem reais, mentiras e ilusões. Até dinheiro falso circulou pela cidade.

Os crimes eleitorais foram gravíssimos: cestas básicas e botijões de gás foram distribuídos, vale-combustível, dinheiro grampeado em santinhos, invasão de seções eleitorais e até policiais protegendo carros de som no dia da eleição. A pressão foi tanta que muitas pessoas filmaram e fotografaram o seu voto em um claro sinal de desrespeito a lei eleitoral. Crimes eleitorais não faltaram em Maragogipe - o município que ficou em 3º lugar na Bahia com 171 denúncias eleitorais - fora as que não foram denunciadas. Uma vergonha! Um absurdo!

Não vou mentir, fiquei extremamente preocupado ao final dessa eleição. A distribuição de dinheiro foi tanta que as pessoas não acreditavam mais que poderia existir uma campanha sem grandes recursos ou somente por ideologia. Candidatos sem expressividade nenhuma, ou melhor, sem recursos nenhum durante o cotidiano, distribuíam dinheiro a vontade como se tivesse uma torneira aberta.

Volto a frisar. Já tenho quase um ano afirmando que Maragogipe não está em crise e as eleições 2016 comprovaram que não existe crise em Maragogipe, pelo contrário, o que existe é um povo que não está sabendo cobrar seus direitos e o mais importante disso tudo. Com o voto vendido não há cobrança.

Comentários