Cachoeira: Parceria certifica e legaliza pescadores de São Francisco de Paraguaçu


A Marinha do Brasil e a Capitania dos Portos, através do Departamento de Ensino Profissional Marítimo, em parceria com a Enseada Indústria Naval e a Bahia Pesca, realizaram na tarde da última quinta-feira (17), em São Francisco do Paraguaçu, vila do município de Cachoeira, uma solenidade que marcou o encerramento do Curso de Formação de Aquaviários e entrega da Carteira de Pescador Artesanal a 35 moradores do local.

O Convento de Santo Antônio do Paraguaçu, uma construção erguida na metade do século XVII, foi o cenário escolhido para a confraternização. Foram dez dias de atividades multidisciplinares que abordaram temas como tipos de embarcação, segurança da tripulação, tábuas de marés, técnicas de sobrevivência pessoal e conhecimentos elementares de primeiros socorros.

A 1ª tenente Niljane Alves, coordenadora do curso, elogiou o empenho dos pescadores e marisqueiras, que abandonaram suas atividades cotidianas para ficarem legalizados. “Fico muito agradecida pelos acordos que foram firmados e aqui cumpridos. A formação é o que faz a diferença. Tudo pode ser tirado de vocês, menos o conhecimento. Vocês agora fazem parte de uma privilegiada minoria, que está habilitada a desempenhar legalmente as funções profissionais”, discursou para os recém-formados.

O capitão dos Portos, capitão de Mar e Guerra da Marinha, Ricardo Pinheiro, parabenizou a parceria entre a Bahia Pesca e a Enseada, e, em especial, às oito mulheres do povoado que participaram e concluíram o curso. “Todos estão em plenas condições de pôr em prática o que aprenderam nestes dias. Mas o nosso vínculo não se acaba aqui. Estaremos fiscalizando o cumprimento das normas e procedimentos legais. Por isso, quando forem abordados no mar, apresentem suas carteiras e estejam com a embarcação em dia. Esta é a melhor maneira de zelarmos pela segurança de todos”, pontuou.

Para Alexandre Silva, analista de Sustentabilidade da Enseada, quando instituições e empresas se juntam para transformar a vida das pessoas, é extraordinário. “Foi extremamente gratificante poder contribuir com a realização desta formação coletiva, que vai repercutir por muitos anos na vida de cada um desses trabalhadores artesanais”, afirmou.

Adriano Sanches, pescador artesanal e presidente da Associação de Pescadores e Marisqueiras de São Francisco do Paraguaçu, estava em clima de festa. A felicidade estampou o seu rosto desde o momento em que chegou ao convento. “Só tenho a agradecer a todos que se dedicaram para concretizar o nosso sonho, ou seja, o de nos tornar aptos a navegar dentro das leis. Lutei muito para estar vivendo este momento agora com meus conterrâneos. Hoje a vila está em festa”, acrescentou orgulhoso.

Comentários