Chury


Arremessado, eu fui.
Dois anos vagando, sem saber bem pra onde.
Estou bem longe, onde você queria, não é mesmo?
Tentei me esconder, e você me achou e me sondou por algum tempo.
Mas, você se cansou e, felizmente, perdido no espaço, me deixou.
Pensei em você, hoje cedo.
Mas não irei mandar nenhuma mensagem ou sinal de vida
E não me julgue por isso: o orgulho é invenção humana.
Deixe-me estar à deriva, portanto.
Acho que me viro bem daqui em diante.
Quem sabe, vagando por aí, eu acabe encontrando alguém que possa me notar ou cuidar de mim, e assim eu poder me iludir novamente?
Os anos 3000 se aproxima.
Vamos ver o que nos aguarda.

P.s.: Para conhecer mais textos como esse [e diferentes desse também], é só acessar o Blog "As crônicas de Ninguém". E quero deixar meu muito obrigado a você que leu até aqui.

Comentários