Maragogipe: MPF identifica 732 beneficiários do Bolsa Família que receberam irregularmente mais de R$ 2,5 milhões


O Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendações a Prefeitura de Maragogipe para que realize visitas domiciliares a 732 beneficiários do programa Bolsa Família suspeitos de não cumprir os requisitos econômicos estabelecidos pelo governo federal para recebimento do benefício. 

Segundo informações obtidas no Raio-X Bolsa Família, projeto de iniciativa do MPF, de 2013 a maio de 2016, os pagamentos a perfis suspeitos de irregularidades totalizam mais de R$ 2,5 milhões. O Raio-X Bolsa Família é uma ação nacional coordenada pelas Câmaras Criminal e de Combate à Corrupção do MPF.

As recomendações foram expedidas em todo o país no período de julho a setembro deste ano, com prazo de 60 a 120 dias para que os gestores municipais informassem o número de irregularidades confirmadas e de benefícios cancelados. As respostas às recomendações ainda estão sendo recebidas e processadas pelo MPF. 

Em Maragogipe, o MPF identificou 732 casos suspeitos, o que corresponde a 5,70% do número total de beneficiários cadastrados no município, dentre eles:


Segundo informações obtidas no site do Raio X do Bolsa Família, o município de Maragogipe está na posição 128º do ranking baiano com benefícios suspeitos e na 867º no ranking nacional. O site confirma que a Prefeitura de Maragogipe já foi notificada recebendo as devidas recomendações para que o problema seja solucionado.

Os casos suspeitos foram identificados por meio de ferramenta de inteligência desenvolvida pelo Ministério Público Federal a partir do cruzamento de dados públicos fornecidos pelo próprio Governo Federal, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela Receita Federal e pelos Tribunais de Contas estaduais e municipais.

O diagnóstico sobre o maior programa de transferência de renda do governo federal, assim como as ações propostas e os resultados alcançados estão disponíveis no site www.raioxbolsafamilia.mpf.mp.br, divulgado nesta sexta-feira, 11 de novembro. Nele, o cidadão poderá acessar a versão interativa* da ferramenta de inteligência desenvolvida pelo MPF e filtrar os dados selecionando a(s) unidade(s) da federação e município(s) que desejar.

Comentários