EUA acatam decisão de juiz que suspende medidas anti-imigração de Trump


O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, sigla em inglês) informou hoje, dia 4 de fevereiro, em nota que suspendeu as ações para implementação do veto do presidente Donald Trump para que refugiados e cidadãos de sete nações predominantemente muçulmanas entrem nos Estados Unidos. O Departamento acatou a decisão do juiz federal James Robart, do estado de Washington.

Robart determinou, na sexta-feira (3), a suspensão temporária da ordem de Trump, que levaria à revogação de 60 mil a 100 mil vistos, segundo funcionários dos departamento de Justiça e do Estado. A ordem de Trump abrange a Síria, Líbia, Sudão, Irão, Somália, Iêmen e Iraque.

"Em acordo com a decisão do juiz, o DHS suspendeu todas e quaisquer ações que implementassem as seções afetadas da Ordem Executiva intitulada Protegendo a Nação contra a Entrada Terrorista Estrangeira nos Estados Unidos. Isso inclui ações para suspender as regras do sistema de passageiros que identificam os viajantes para a ação operacional sujeita à Ordem Executiva", diz a nota.

Com isso, o Departamento diz que a inspeção dos viagens retomará o procedimento padrão.

A nota acrescenta, no entanto, que a Ordem presidencial é "legal e apropriada" e destina-se a "proteger a pátria e o povo americano, e o presidente não tem dever e responsabilidade maior do que fazê-lo". O Departamento de Justiça pretende retirar o estado de emergência dessa decisão judicial e defender o decreto de Trump "o mais cedo possível". O presidente americano afirmou mais cedo que pretende recorrer da decisão judicial.

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

Comentários